Notícia
ESPECIAL
14/02/2017 - 08 hrs
 
P. Castello Branco ainda não se recuperou de assalto a banco
 
Um mês e meio depois do assalto ao Branco do Brasil de Presidente Castello Branco, o município ainda não voltou à sua normalidade e o atendimento da agência é apenas parcial. O crime aconteceu na madrugada do dia 28 de dezembro, quando um grupo invadiu o local com armas e explosivos, estouraram a parte da frente da agência e provocaram pânico a vários moradores. A quantia levada não foi confirmada.

O prefeito de Presidente Castello Branco, Ademir Miotto, que assumiu a administração do município em janeiro deste ano, diz que a prefeitura tem trabalhado para diminuir os impactos causados pelo crime, mas que a principal demora é por parte do próprio Banco do Brasil que, entre outras coisas, ainda não agilizou a reforma. Internamente, há vários danos que não foram reparados. Por fora, é possível ver os tapumes no lugar da fachada de vidro que existia antes (veja a foto abaixo)

Segundo o prefeito, a cidade ainda não voltou à normalidade. Desde que assumiu a prefeitura, vem tendo dificuldade para pagar o salário dos funcionários e pagar fornecedores. “Por exemplo, a folha de pagamento, eles têm que ir para outro banco para receber, apenas se faz o depósito lá. A população tá sentindo. A reforma não tem acontecido. Segundo funcionários do banco, depende de licitação. Estão aguardando”, explica o prefeito.

A segurança do próprio município também é outra preocupação do prefeito. Segundo Miotto, há sempre a apreensão de que a quadrilha possa voltar. Por isso, a segurança está muito mais atenta depois do episódio. “A comunidade toda ainda tá preocupada. Principalmente a família que mora em cima. Eles não sabem se continuam no local ou não, porque o susto foi grande”, conta.

relembre



 
Impresso em: 26/06/2019 às 05:34

Rádio Rural AM 840