Rádio Rural AM 840

COLUNA DO LUÍS LONGHINI

Luis Longhini


Longhini conversa com o prefeito de Concórdia, Rogério Pacheco. Confira!

Por Luís Longhini
Entrevista
27/12/2019 às 09h30

CONCÓRDIA - Fim de ano chegando, hora de avaliações, e também projeções para 2020. Luís Longhini bateu um papo com o prefeito de Concórdia, Rogério Pacheco, (PSDB), que faz uma avaliação dos três anos de governo, da Expo Concórdia, e das das ações tomadas neste ano e para os próximo.

Pacheco também falou sobre as eleições 2020, do orçamento previsto para o próximo ano e, por fim, deixa a mensagem de ano novo.

Confira a íntegra desta entrevista...

Luís Longhini: O senhor teve muitas críticas no início de seu governo por ter demorado um pouco em anunciar os investimentos à cidade. O senhor foi cauteloso, preferiu prudência naquele momento antes de agir?
Rogério Pacheco: Quando assumimos o governo, nos deparamos com muitas demandas que foram prometidas e, infelizmente não foram cumpridas. Diante desta constatação, sabíamos que teríamos dificuldades para arrumar a casa, e já no primeiro ano, executar obras que eram esperadas há muitos anos. Por isso, a demora era inevitável e, com isso, sabíamos que as críticas iriam acontecer. Entretanto, tínhamos que ter equilíbrio, comprometimento e, principalmente, responsabilidade com o dinheiro público. Neste sentido, não tenho dúvida, essa postura foi fundamental para que pudéssemos enfrentar todas as adversidades e obstáculos no início do mandato.

Luís Longhini: Ainda falta alguns dias para o término de mais um ano, o senhor está feliz com sua gestão até agora?
Rogério Pacheco:
 É claro que todo prefeito sempre quer mais para o seu povo. Só que diante dos resultados que obtivemos até agora nesses dois anos e 11 meses, com o Conselho Federal de Administração nos colocando entre as cidades com até 100 mil habitantes, como a melhor cidade de Santa Catarina e a segunda melhor cidade do Brasil em governança em gestão pública, com certeza, esse reconhecimento é motivo, sim, de muita felicidade.

Luís Longhini: Ser prefeito não é uma tarefa simples, requer empenho, dedicação... Qual é a meta de Rogério Pacheco até o término de seu mandato?
Rogério Pacheco: 
Verdade! Ser Prefeito é estar 24 horas a disposição da população. Faço isso, com o maior prazer, até porque, Concórdia me deu tudo aquilo que um ser humano busca, que é ter uma família, profissão amigos e, principalmente, a oportunidade de administrar essa importante cidade. A meta é concluirmos o nosso Plano de Governo e sendo possível apresentarmos novos projetos que venham desenvolver, ainda mais, nossa cidade.

Vamos honrar o voto de confiança que nos foi depositado até o fim de nosso mandato

Luís Longhini: O senhor pensa na reeleição? Qual o desejo de Rogério Pacheco para 2020, ano de eleições municipais?
Rogério Pacheco: Nesse momento estou focado na nossa gestão. Hoje percebemos que estamos passando por um momento positivo, entretanto, temos muitas ações ainda para fazer, as quais, sabemos, trarão grandes benefícios à população concordiense. Por isso, como prefeito entendo que o partido é quem deve, nesse momento, manifestar-se sobre as eleições do ano que vem. Entretanto, nesses anos de vida pública nunca fugi dos meus compromissos. Já enfrentei sete eleições, seis municipais e uma estadual, portanto, é natural que na posição que ocupo ocorra esse tipo de especulação.

Luís Longhini: Concórdia é referência em todos os ângulos e índices. Na gestão do senhor muitos números positivos foram conquistados. De que forma isso foi possível?
Rogério Pacheco:
Concórdia é uma cidade pujante de um povo ordeiro, trabalhador e, isso é, sem dúvida, um dos motivos que nos fazem estar nessas posições de destaque não só pelo IDH expressivo, não só pela importante cadeia produtiva mas, também pela gestão eficiente e comprometida que estamos adotando e que é reconhecida a nível nacional. Além de reavaliarmos e ajustarmos o custeio da máquina pública, fizemos cortes importantes no número de servidores comissionados, o que gera uma economia anual de pouco mais de R$ 3 milhões e isso nos permite fazer investimentos no município.

Luís Longhini: Quais foram o montante de investimento até agora do Governo Pacheco/Massocco?
Rogério Pacheco: Das obras que já foram executadas, das obras que estão em andamento, e que em breve serão concluídas, bem como, das que iremos iniciar os investimentos (em licitação) poderão ultrapassar R$ 65 milhões, sendo que deste valor mais de 90% estão relacionados à infraestrutura. Esse investimento não é visto na maioria dos municípios brasileiros, por isso, entendemos que estamos no caminho certo.

Luís Longhini: Para 2020, qual será o orçamento para Concórdia?
Rogério Pacheco: Para 2020, o nosso orçamento está estimado em R$ 306 milhões, recurso este que será distribuído em favor da população nas mais diversas áreas, sendo que, a maior fatia vai para educação e saúde.
 

Luís Longhini: A Expo Concórdia já terminou, mas continua sendo muito comentada. Qual foi o segredo da sua gestão na realização deste grandioso evento que beneficiou a comunidade são só de Concórdia, mas da região toda.

Rogério Pacheco: A Expo 2019 foi e sempre será inesquecível. Mesmo diante das dificuldades que a legislação nos impôs de termos que assumir a execução e a operacionalização da Expo, acreditamos que o maior segredo, mesmo sabendo que alguns torciam contra, foi acreditarmos que éramos capazes e que, acima de tudo, com planejamento e organização poderíamos atingir os nossos objetivos. Formamos um grupo que, unido, soube enfrentar as adversidades e obstáculos de forma responsável, com transparência e dentro da legalidade. Portanto, o sucesso da Expo 2019, além da criatividade e de oportunizar o acesso gratuito a toda população, foi a postura séria e comprometida que adotamos do início até o fim da Expo.

Luís Longhini: Sabemos que licitar obras não é uma tarefa tão simples assim. Como o senhor lida com esta questão, por que a cobrança da comunidade é grande como foi a obra do parquinho que a empresa não conseguiu entregar e também ocorre com licitações que a prefeitura realiza e acabam dando deserta.
Rogério Pacheco:
A lei das licitações é uma lei antiga e deve ser cumprida. Entretanto, acreditamos que as vezes, ao invés de estar protegendo o erário público, ela acaba prejudicando e muito a sociedade. Digo isso, porque em alguns casos acaba ocorrendo à participação de empresas que apresentam propostas que dificilmente serão cumpridas, prejudicando não só a si própria, mas a prefeitura e, principalmente, à população. Exemplo é a obra do parque infantil da Praça Dogello Goss, que estava programado para ser inaugurado em 29 de julho de 2019 e por irresponsabilidade da empresa, todos acabamos sendo prejudicados. Quando a licitação da deserta (não aparece nenhum interessado) entendo que é menos pior, até porque, é um sinal que algo não está de acordo e precisa ser sanado para não sofrermos mais prejuízos na tramitação da licitação.

Luís Longhini: Fim de ano chegando, qual a mensagem que o senhor deixa ao povo de Concórdia?
Rogério Pacheco:
A mensagem que posso deixar é de gratidão e ao mesmo tempo de que temos plena consciência do compromisso que assumimos com toda população de Concórdia. Vamos honrar o voto de confiança que nos foi depositado, trabalhando para o crescimento e o desenvolvimento da nossa cidade de forma a atender as necessidades dos nossos munícipes. Sendo assim, eu e minha família desejamos a todos um Feliz 2020 e, tenho certeza, um ano repleto de muitas realizações.


Agradeço a gentileza do prefeito, Rogério Pacheco, em receber Luís Longhini e responder os questionamentos....

Fonte: Luís Longhini - Fotos: Divulgação





SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR






VEJA TAMBÉM