Rádio Rural AM 840

OPINIÃO

EDERSON VILAS BOAS



Jornalista
Éderson Carpeggiani Villas Bôas
Jornalista formado pela UnC Concórdia em 2007
Repórter do Departamento de Jornalismo da Rádio Rural
Repórter Esportivo da Rádio Rural
Comunicador da Rádio 96 FM




​VAR e as injustiças. Uma pena que ele não exista na vida real.

No futebol ele serve para tirar as dúvidas de lances importantes. No dia a dia também deveria existir.
Adicionado em 03/10/2019 às 07:29:58


Desde antes de ser implantado eu sou favorável ao VAR, o árbitro de vídeo. Sempre falei e continuo falando que ele é primordial para que as injustiças que vierem a ser cometidas dentro de campo, sejam recolocadas no seu lugar sem prejuízo a este ou aquele. No jogo do Grêmio de ontem, foi um exemplo. Foram três gols anulados. Dois deles com o uso do VAR. Não tivesse esse mecanismo, os gremistas nesta quinta-feira lamuriariam pelos lances que, pelo VAR, foram anulados de forma correta. Se não tivesse o mecanismo o placar seria Flamengo 3 x 1 e com um pé da vaga. Assim, com 1 a 1, volto a afirmar, de forma justa, a segunda partida está em aberta. Eu pergunto: “o árbitro de vídeo é ou não é importante”? Ou será que moralmente o torcedor gremista admite que perdeu a vaga pra final?

Então as pessoas, os torcedores, aqueles que só veem o que lhe interessa ou são “modinhas”, que vão no choro dos outros, tem de entender que o árbitro de vídeo está ali para coibir exageros, erros, suspeita de “ajuste de resultado”. Claro que aqui no Brasil, aqueles que ficam nos monitores ainda tem que aprender a interpretar e serem mais rápidos. Mesmo assim, a injustiça, no caso de ontem, foi corretamente colocada no lugar que deveria.

VAR na nossa vida

Como seria importante se essa tecnologia estivesse no nosso dia a dia. Pra mostrar numa discussão, por exemplo, como ela iniciou, quem está certo, quem está errado. Em um acidente quem cometeu o erro, num arrombamento, num assalto. Como seria importante se pudéssemos colocar o dedo em um botão e observar o que aconteceu de errado, foi desrespeitado.

Nós, seres humanos, quase sempre acreditamos que estamos certos, não cometemos erros, somos incontestáveis. Mas, somos passíveis de erro, principalmente quando não pensamos, vamos no impulso. Acredito que todos temos VAR dentro de nós e se eles tiverem preparados para fazer o bem, tratar todos com igualdade, talvez, a tecnologia que eu citei, não fosse necessária. Falo do cérebro e do coração. Se pensarmos dois segundos antes de fazer algo e tivermos o coração tranquilo, coisas ruins não aconteceriam.

Então use o seu VAR para ser justo, para ter amor e fazer o bem.





SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM

14

Mai
Ederson Vilas Boas

​O apoio aos doentes e sintomáticos é fundamental tanto quanto remédio

Não sei nem como iniciar o texto de hoje. Os últimos dias têm sido punk. Não estão sendo fáceis! O afastamento, o isolamento é até mais pesado que os sintomas da doença e a recuperação. Mas o que nos ajuda e nos faz voltar para o caminho é a força...

Leia mais

07

Mai
Ederson Vilas Boas

​Com muito cuidado, vamos nos cuidando

Como é difícil tudo isso! Como está complicada essa relação diária, falo em todos as situações. Falo sobre a pandemia do Coronavírus. Não sabemos o que pensar e quando se pensa, não temos noção de como fazer. O que estou escrevendo parece tudo sem...

Leia mais

23

Abr
Ederson Vilas Boas

​Agora é hora de salvar pessoas. Deixe a política para mais tarde

Poucas vezes escrevi sobre política e vocês, que me acompanham, pouco irão ler essa temática no meu blog ou nas redes sociais. Eu trabalho com pessoas, eu conheço pessoas e sei que as vezes falar sobre isso, será como bater em ponta de faca, ou...

Leia mais

16

Abr
Ederson Vilas Boas

Que falta faz um sorriso

Circulando nesta semana pelo centro da cidade, encontrei algumas pessoas conhecidas. E neste contato, de longe, claro, aconteceu o cumprimento cordial. Mas ele não foi igual. Infelizmente, nada está igual. Como é decepcionante não poder sorrir e...

Leia mais

09

Abr
Ederson Vilas Boas

Jornalista com orgulho

Nesta sema afoi o dia do Jornalista e eu quero agradecer a cada um que mandou mensagem. Foram dezenas. Estou na área desde 1993, quando cheguei a Rádio Rural para aprender na central técnica e fui contratado, pelo então, Clélio Dal Piaz. De lá em...

Leia mais