Rádio Rural AM 840

NOTÍCIAS


Brasil

Itália nega recurso de Pizzolato contra extradição

Ex-banqueiro alegava que Roma não verificou condições da Papuda.

Por Luan de Bortoli
18/05/2016 às 08h48 | Atualizada em 18/05/2016 - 14h33

O Tribunal Administrativo Regional (TAR) do Lazio negou nesta terça-feira (17) um recurso do ex-diretor de marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato que contestava a decisão do Ministério da Justiça da Itália de extraditá-lo.    

O ex-banqueiro acusava Roma de não ter verificado as garantias de segurança oferecidas por Brasília antes de assinar o decreto confirmando sua repatriação. No entanto, a tese foi rejeitada pela justiça administrativa.    

"São múltiplas as garantias de máximo nível institucional e diplomático de que o extraditando seria colocado no cárcere da Papuda, em uma 'ala de vulneráveis', diferente das outras seções, e em regime de separação do restante da população carcerária", diz a sentença do TAR da região do Lazio.  

Ainda há a possibilidade de recorrer ao Conselho de Estado, última instância da justiça administrativa - que julga atos do poder público - e que no ano passado já havia dado seu aval à extradição de Pizzolato.    

Condenado a 12 anos e sete meses de prisão por peculato, corrupção passiva e lavagem de dinheiro no processo do mensalão, o ex-diretor do BB foi repatriado em outubro do ano passado, encerrando uma longa novela judicial.    

Pizzolato tentou evitar sua extradição de todas as maneiras, apelando até à Corte Europeia dos Direitos Humanos, mas todas as instâncias avalizaram a decisão do ministro da Justiça da Itália, Andrea Orlando. Atualmente, ele cumpre pena no Complexo Penitenciário da Papuda, no Distrito Federal.

Fonte: Jornal do Brasil





SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM