ÁREA RESTRITA - Bem Vindo {NOME_USUARIO}




NOTÍCIAS


EDUCAÇÃO

Com ENEM mantido, 3500 fazem a prova em Concórdia
Prova será aplicada em quatro locais no município.


Por Luan de Bortoli
Em 04/11/2016 - 08h04 - Atualizada em 05/11/2016 - 10:59



Correndo risco de não acontecer até ontem, ocorre neste sábado, 05, e neste domingo, 06, mais uma edição do Exame Nacional do Ensino Médio, o Enem 2016. No Brasil todo, serão mais de 8 milhões de pessoas a participar da prova. Em Concórdia, segundo organizadores do Exame, participam cerca de 3500 alunos. Eles farão provas em quatro instituições de ensino do município.

Cada participante do Enem já deve saber o seu local de prova. No entanto, a lista de instituições é a seguinte: Universidade do Contestado, Senai, Facc (Faculdade Concórdia) e Instituto Federal Catarinense. Neste último, há ocupação por parte dos alunos, que deverão suspender o protesto para realização da prova durante o fim de semana, e retornarão na segunda-feira.

No sábado, serão aplicadas as provas das áreas de ciências humanas e ciências da natureza, e o domingo é dia das provas de matemática, português e redação. Candidatos não poderão fazer o exame vestindo boné ou qualquer tipo de aparelho eletrônico. Além disso, fazer o Enem a lápis ou com caneta azul ou colorida é um critério para a eliminação: o Enem só pode ser feito com caneta preta esferográfica e de tubo transparente.

Outros itens que devem ficar fora das salas, segundo o edital, são borracha, apontador, lapiseira, grafite, livros, manuais, impressos, anotações, máquinas calculadoras e agendas eletrônicas ou similares, telefones celulares, pagers, bip, walkman, gravador, mp3 ou similar, ou qualquer receptor ou transmissor de dados e mensagens.

A realização do Enem 2016, era dúvida até a noite desta quinta-feira. Por conta das ocupações em escolas, quase 200 mil alunos foram afetados com um adiamento da prova. Com isso, o Ministério Público Federal do Ceará entrou com um pedido para que todo o Exame fosse suspenso. A ação foi julgada na véspera e a Justiça entendeu que não era necessário suspender ou adiar todas as provas, apenas as que seriam aplicadas em escolas ocupadas.



SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR






© - Ideia Good - Soluções para Internet