Rádio Rural AM 840

NOTÍCIAS


Carnaval

Revitalização de parque da praça depende de orçamento

Prefeitura não havia recebido ofício do MP até ontem à tarde.

Por Luan de Bortoli
09/05/2017 às 08h04 | Atualizada em 09/05/2017 - 16h49

A administração municipal de Concórdia ainda não recebeu o documento oficial do Ministério Público sobre os questionamentos referentes à situação do parque infantil da Praça Dogello Goss. No entanto, assim mesmo, um estudo, que visava a reforma do local, já estava em andamento. Com isso, a prefeitura vai aproveitar as informações para colocar no documento contendo as repostas que será encaminhado de volta ao MP.

Na semana passada, o jornal Diário do Oeste informou em primeira mão a solicitação feita pelo Ministério Público, que abrange especialmente a segurança do parquinho. O secretário de Urbanismo e Obras de Concórdia, Wagner Simioni, confirmou a informação à reportagem da emissora. “A gente ainda não foi notificado oficialmente, mas extraoficialmente já temos essa informação”, informa o secretário. O documento deve chegar nesta semana à prefeitura. A reposta deverá ser encaminhada em breve ao MP.

No entanto, o secretário faz questão de ressaltar que mesmo antes da polêmica envolvendo a segurança do parquinho e o consequente pedido de informações do MP, a atual gestão já havia iniciado um estudo para a reforma da estrutura. “A preocupação não foi motivada por esse documento do Ministério Público. É desde fevereiro que estamos pensando no parque de uma maneira conjunta, em oferecer melhor segurança, condição, para que as crianças possam desenvolver as atividades, também preocupados com a ludicidade, e inclusão de crianças com mobilidade reduzida”, explica ele.

Diante disso, neste estudo iniciado ainda em fevereiro, uma equipe técnica da Secretaria de Urbanismo e Obras já trabalha no projeto de revitalização do parque, que deve contar com novos brinquedos. O primeiro passo foi um levantamento de todos os problemas que o espaço apresenta, como brinquedos danificados, piso, drenagem, entre outros. Depois disso, novos brinquedos deverão ser adquiridos.

Mas, conforme o secretário, esta etapa de compra dos novos itens depende de uma licitação. “O projeto, de uma maneira geral, já foi iniciado. A aquisição dos brinquedos novos passa por uma dotação orçamentária. Então, a análise de orçamento deve ser feita em paralelo a isso. Havendo condição de fazer uma melhoria maior. Havendo disponibilidade orçamentária, a obra será licitada o mais breve possível”, afirma ele. 





SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM