Rádio Rural AM 840

NOTÍCIAS


Carnaval

Prefeitura e Liga avançam e Carnaval deve ser realizado

As duas partes discutem especialmente valores.

Por Luan de Bortoli
19/09/2017 às 08h17 | Atualizada em 20/09/2017 - 07h53

O martelo ainda não foi batido, mas as partes trabalham para que a realização do Carnaval esteja garantida em 2018. Em reunião na tarde de ontem, a Prefeitura apresentou uma proposta para a Liga Independente das Escolas de Samba de Concórdia (Liesc). Agora, as agremiações analisam a melhor forma de dar sequencia às tratativas.

Os representantes das escolas se reuniram na noite de ontem para repassar à direção das agremiações o que a prefeitura tinha a oferecer. Conforme o presidente da Liesc, Neuri Garghetti, os membros que estiveram na reunião de mais cedo passaram a proposta e as escolas deverão analisar os itens nos próximos dias e dar uma resposta à direção da Liga ainda nesta semana, que, por sua vez, vai repassar o que foi decidido à prefeitura.

O presidente da Liesc adiantou que a ideia principal é manter a festa para evitar que o município perca este importante evento. “Estamos analisando os itens e provavelmente a Liesc vai tentar fazer uma contraproposta ao Executivo”, disse. Ele destaca ainda que é possível que as escolas também abram mão em alguns aspectos, como reduzir membros ou carros alegóricos, que costumam encarecer os desfiles.

Embora ainda não haja confirmações, Garghetti salienta que, de forma geral, as escolas gostaram dos esforços para tentar a manutenção da festa. “Ainda não foi o que esperávamos, mas a proposta é interessante. Vamos analisar os itens, os quesitos, as possibilidades de buscar recursos no Estado, isso também sinaliza que a Prefeitura está interessada em nos ajudar na manutenção do evento”, afirma o presidente da Liga.

De modo geral, Garghetti revela que a possibilidade maior é de que as escolas aceitem a proposta e já comecem a trabalhar para garantir o espetáculo na avenida. Ele salienta que há agremiações com fantasias e alegorias em andamento, mas o importante é a união de forças para que a festa não fique somente nas memórias dos concordienses - uma das escolas já confirmou que vai desfilar, independente de decisões futuras; outras duas preferem aguardar.

Prefeitura quer o carnaval

No que diz respeito ao Executivo, o prefeito Rogério Pacheco e o vice Edilson Massocco expuseram durante a reunião de ontem que há interesse em manter a festa, sempre dentro da realidade financeira do município. A ideia, conforme a dupla que está à frente da Administração Municipal, é apostar em um carnaval mais modesto, mas cheio de criatividade e participação popular.

Além de Pacheco e Massocco, o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Carlos Bomm, e com o superintendente da Fundação de Cultura, Júlio Gomes, participaram do encontro com os representantes da Liesc. Ficou garantido, por exemplo, que haverá um avanço na proposta em relação ao que foi repassado neste ano, referente aos valores de premiação às escolas.

Já quanto à infraestrutura do evento, que em princípio permaneceria no Parque de Exposições, com possivelmente apenas uma noite de apresentação, a Prefeitura de Concórdia enviará projeto ao governo do Estado, para pleitear recursos do Funturismo, a exemplo do Carnaval deste ano.

Dependendo da sinalização do governo do Estado, o Carnaval de 2018 poderá voltar a ter arquibancadas, mas sempre preservando o espaço livre para quem preferir ver o desfile do chão. Também foram levantadas algumas possibilidades quanto à competitividade da festa, que neste caso, requer a contratação de uma bancada de jurados. A maioria defendeu a disputa, porém prefere um investimento menor para a contratação dos

Fonte: Colaborou Daisy Trombetta





01 COMENTÁRIO - Deixe também o seu Comentário



GILSON EDUARDO PRAVATO comentou em 19/09/2017 as 15:15:45
BOM MINHA OPINIÃO....

GOSTO DE CARNAVAL E FUTEBOL MAS A PREFEITURA NÃO TEM QUE DAR DINHEIRO PARA ESTE TIPO DE AGREMIAÇÃO.




VEJA TAMBÉM