ÁREA RESTRITA - Bem Vindo {NOME_USUARIO}




NOTÍCIAS


SAÚDE

"Se atender bem a população é passar vergonha, vou passar sempre", diz secretário da Saúde de Concórdia
Ele esteve nesta quinta na Câmara de Vereadores.


Por Luan de Bortoli
Em 06/04/2018 - 11h15 - Atualizada em 06/04/2018 - 16:28



A questão do aluguel e da mudança da Secretaria Municipal de Saúde foi comentada e esclarecida pelo Secretário Municipal da pasta, que ocupava o espaço na Câmara para tratar do assunto ao combate a dengue. “Fiquei muito triste e chateado ontem ao ouvir os comentários sobre a mudança da Secretaria. Nós fizemos todo um planejamento para melhorar o atendimento para a comunidade, centralizando os serviços e reduzindo custos e ouvimos que isto é farra de aluguel”, desabafou ao dizer que “se atender bem a população é passar vergonha”, como foi divulgado em redes sociais, “vai passar vergonha sempre”.

Entre os motivos que originaram a mudança, conforme o Secretário está à questão da acessibilidade – já que hoje a sede da Saúde está no 4º andar de um prédio em que o acesso é pelo elevador – e muitas pessoas que não sentem segurança, optam por subir e descer pela escadaria.

Apesar de legalmente a acessibilidade estar dentro das normas com o elevador, o Secretário explica que a necessidade das pessoas que mais precisam dos serviços e o atendimento, precisam ser respeitados. Por isso, da escolha e da busca por uma sala térrea. “Nós estamos procurando oferecer o conforto e a tranquilidade para o nosso público e para isso é fundamental um acesso mais simples”, reforçou.

Outro ponto esclarecido pelo secretário é o deslocamento das pessoas que precisam de medicamentos. Depois da consulta, o paciente acaba se deslocando para a Rua Leonel Mosele, onde está a Farmácia Municipal. Em caso de falta precisaria ir até a Secretaria de Saúde, perto do Via Passarela pegar a autorização e depois voltar a farmácia do Sesi, na Rua 29 de Julho. Com a mudança, remédios e autorização estarão no mesmo local e a farmácia comercial está mais perto.

A situação da Farmácia também envolve a situação do ambiente em que não registra ventilação e acomodações adequadas, sendo já registrado infiltrações no imóvel, inclusive há alguns anos até mesmo um alagamento foi registrado no ambiente.

O Secretário disse ainda que a pasta terá redução de custo na área de energia elétrica, já que o atual espaço tem 25 aparelhos de ar condicionado e a nova sala será reaproveitado o sistema de climatização já instalado pelo antigo Banco do Brasil.

Sobre o estacionamento e as vagas disponíveis, Schmidt comentou que o mesmo problema é registrado hoje em qualquer um dos locais – Secretaria ou Farmácia. A questão poderia ser resolvida se os serviços fossem, então, levados para algum bairro.

Schmidt falou sobre a possibilidade de construir a sede própria baseado no projeto original, que prevê 6 mil metros quadrados, seriam necessários em torno de R$ 10 milhões, sendo que o dinheiro disponível é de R$ 2 milhões. Para isso, o projeto mais realista teria em torno de 3 mil metros quadrados, com um investimento de 6 milhões, o que se tornaria mais viável. A viabilidade ganhará mais força quando for resolvida a situação definitiva dos recursos federais repassados para a UPA.

A mudança da Secretaria será feita na próxima semana, a partir do dia 10. No entanto, o anúncio da junção dos serviços e do novo local de atendimento foi feito pela equipe da Secretaria de Saúde, ainda em fevereiro, em audiência pública de prestação de contas do quadrimestre da Saúde, no próprio Plenário da Câmara.

Fonte: Assessoria Câmara




06 COMENTÁRIOS - Deixe também o seu Comentário



Rodrigo Stain comentou em 10/04/2018 as 08:52:12

Centralizar tudo em um só lugar, também sou a favor, tuuuuudo inclusive, desde prefeitura até secretarias e também tudo mais ligado a administração, dai sim ficava legal, tudo junto, agora investir em um local aonde em um jogo tem "Público total: 89 torcedores", por favor, vamos ser razoáveis e ver que é um investimento para jogar dinheiro no lixo investir no estadio. Sei que os que gostam de futebol acham que vale a pena investir, mas se um dia tivermos um time, dai voltamos a pensar nisso.
Paulo Pucci comentou em 08/04/2018 as 08:49:38

Não se preocupe com comentários, pois dependendo de quem vem, é só o que eles sabem fazer, criticar. Antes de 2016 tinha muita sala alugada pela prefeitura espalhada pela cidade e ninguém se manifestava. Faça o que achar que é certo e para facilitar a vida do cidadão e esqueça o resto.
Gege comentou em 08/04/2018 as 00:29:12

Rodrigo, não viaja. Onde que as arquibancadas do Estádio Indio Condá são gigantescas?
As arquibancadas que estão atrás de um gol, tem o mesmo número de degraus da nossa de concreto, onde tem os vestiários. Já as laterais deles, tem 3 degraus a mais. Não tem nada de gigante.
E quando eu falo pra fazer arquibancada, falo pra fazer naquele tamanho, igual a deles, porém, a princípio, apenas em dois lados, onde hoje tem a coberta, e atrás do gol de entrada. Teríamos muitas salas, e no tamanho deles.
ladi comentou em 07/04/2018 as 20:13:09

Concordo com o Gege...pois com todos os aluguéis que estão pagando de diversas repartições, da pra pagar o financiamento de uma grande obra, onde ficariam instaladas todas as repartições, centralizadas, estacionamento facil, centro da cidade e também com o pouco ou bastante contribuiria sim com o estádio e o imóvel ficará sempre do município sem pagar aluguel . Cada um pensa de uma maneira e muitos pensam igual como eu penso. E não precisamos se comparar com Chapecó.
Rodrigo Stain comentou em 07/04/2018 as 17:15:59

Gege... Sem lógica esta sua sugestão, não há comparação entre as gigantescas arquibancadas do estádio de Chapecó com o de Concórdia. Lá tem espaço gigante para salas grandes, aqui seriam míseros cubículos. É outra realidade, sem comparação.
Gege comentou em 06/04/2018 as 18:34:51

A prefeitura gasta um valor alto por mês em aluguéis.
Poderia resolver este problema, construindo arquibancadas novas, de concreto, no estádio municipal, e usar salas embaixo delas, para diversos setores que hoje pagam aluguel.
Com a economia de aluguel, as próprias arquibancadas se pagariam em poucos anos. Resolveria dois problemas. Teríamos um estádio decente, e salas para a prefeitura usar, e fugir do aluguel. Chapecó fez isso. Mas eles têm visão de futuro, Concórdia, infelizmente, não tem.



© - Ideia Good - Soluções para Internet