Rádio Rural AM 840

NOTÍCIAS


Caminhoneiros

Greve dos caminhoneiros chega ao fim em Concórdia

Protesto segue ainda em alguns estados.

Por Luan de Bortoli
31/05/2018 às 09h13 | Atualizada em 01/06/2018 - 08h24

A greve dos caminhoneiros chegou ao fim em Concórdia na quarta-feira, dia 30. Depois de dez dias de manifestação, a maior já feita pela classe, os motoristas voltaram para as rodovias seguindo viagem para seus destinos. Em Concórdia, eram três pontos de paralisação desde a segunda-feira, dia 21 de maio. Ao longo dos dias o movimento foi ganhando força, mas enfraquecendo ao longo da quarta-feira.

No município, os três pontos de greve em Concórdia eram o trevo de acesso (na BR-153), no Bairro Guilherme Reich (acesso à SC-390) e também na SC-390,a na comunidade de Santo Antônio. O mais forte de todos, no entanto, era o da BR-153. Era lá que a maioria dos veículos ficou parada no acostamento e também onde mais houve bloqueio para a passagem de caminhões e carretas.

Em Concórdia, diferente de outros lugares, não houve relato de uma mobilização mais quente, com discussões ou brigas. No município, os caminhoneiros permitiam a passagem de ônibus, carros e, em alguns casos, de caminhões com cargas essenciais, como medicamentos e rações. Mas na maioria dos casos os caminhoneiros eram convidados a parar.

Diferente do país, quando ainda na segunda-feira em vários estados os manifestantes começavam a deixar a greve em função do anúncio do presidente Michel Temer no último domingo, em Concórdia, a classe se manteve forte e unida no movimento até a quarta-feira, quando a Polícia Militar e a Polícia Rodoviária Federal foram até o local negociar a liberação de motoristas que queriam viajar ou cuja as empresas tinham liminar. 

Conforme relato do repórter Serginho Primam, que acompanhou boa parte da manifestação desde o início, os últimos caminhões e carretas parados no protesto de Concórdia, exclusivamente no trevo da BR-153, começaram a sair ainda na noite da quarta-feira. Na manhã desta quinta-feira, dia 31, já não havia adesão ao movimento e o trânsito de veículos pesados no local era intenso (veja vídeo abaixo)

Conforme o site G1, no 11º dia de greve dos caminhoneiros, a maioria dos estados amanheceu nesta quinta sem bloqueios ou protestos nas estradas. Ainda há manifestações de caminhoneiros autônomos no Ceará, Pará, Rio Grande do Sul e no Porto de Santos. Exército e Marinha estão no porto para fazer a escolta de quem quer seguir viagem.

A Polícia Rodoviária Federal em Santa Catarina informa que não registra mais nenhum ponto de interdição nas rodovias federais do estado. Nas últimas 24 horas, mais de 60 locais de manifestação foram desmobilizados em solo catarinense. Alguns foram desfeitos por iniciativa dos próprios manifestantes e outros por atuação da PRF com o Exército Brasileiro, Polícia Militar, Polícia Federal, Polícia Civil e Ministério Público Federal. Ainda há alguns locais com manifestação, mas fora da rodovia, sem transtorno para o trânsito e sem coação para veículos permanecerem estacionados.

O presidente Michel Temer sancionou a lei que prevê a reoneração da folha de pagamento de setores da economia. Ele vetou o trecho que eliminava a cobrança de PIS-Cofins sobre o óleo diesel até o fim deste ano, conforme aprovado pelo Congresso, e editou três medidas provisórias (MPs) para garantir o acordo com caminhoneiros e reduzir em R$ 0,46 o preço do litro do diesel.

INFORMAÇÕES: SERGINHO PRIMAM







02 COMENTÁRIOS - Deixe também o seu Comentário



Jair Hermann comentou em 31/05/2018 as 10:17:14
convidados a parar? me poupe, querem fazer protesto o façam , total direito, agora proibir passagem de combustivel, medicamentos, e alimentos, isso foi coisa de criminosos. alem de tudo agrediram pessoas, ameaçaram, o país não pode ser refem desse tipo de "profissional"



Nore comentou em 01/06/2018 as 08:34:16
E quarta falaram que a reportagem da atual estava errada quando dizia que a greve estava acabando... ontem mesmo já não tinha mais caminhão... vai entender




VEJA TAMBÉM