ÁREA RESTRITA - Bem Vindo {NOME_USUARIO}




NOTÍCIAS


CONCÓRDIA

Sintrial confirma mais de 100 demissões na BRF Concórdia
Desligamentos serão de aposentados ou de quem queira sair, todos ganhando seus direitos.


Por Luan de Bortoli
04/07/2018 - 09h
- Atualizada em 05/07/2018 - 08:04



Na última segunda-feira, dia 02, a BRF Concórdia iniciou as férias coletivas para quase 2 mil funcionários. Em nota, a empresa justificou a medida como ajuste por conta de reflexos da greve dos caminhoneiros, ocorrida em maio. Mas, além disso, já há a informação de que a BRF poderá demitir mais de cem funcionários nas próximas semanas, o que já é confirmado pelo Sintrial.

Conforme o que disse o presidente do sindicato, Jair Baller, em entrevista à Rural e 96, além das mais de 100 demissões, não haverá contratações temporárias que costumam acontecer no período. “Na última semana já tínhamos conversas com a empresa sobre boatos de demissões. E nesta semana tivemos reunião de negociação. Após, a empresa confirmou que faria alguns desligamentos. Inclusive neste período do ano, eles contratam trabalhadores par afazer a safra tender, eram aposentados que já tinham experiência. Neste ano, eles não vão fazer estas contratações, que são de 120 funcionários. Além disso, vai estar, sim, desligando umas 100 a 120 pessoas que estão no quadro ativo” disse.

O presidente também esclarece que não houve imposição do sindicato para os desligamentos, e sim apenas orientações. “Até gostaria de esclarecer, que tem uma matéria de outra emissora que o sindicato solicitou que a empresa demitisse aposentados, e isso não é verídico. A gente orientou apenas que a empresa fizesse o desligamento de aposentados que já pediram para sair. A empresa tem cerca de 500 aposentados, mas sair com os direitos. E também trabalhadores que estão há 10, 15 anos e queiram sair, para averiguar estas situações”.

Vários fatores juntos ajudaram a fazer com que a BRF de Concórdia adotasse a medida de demissões. Mas Baller diz que a greve dos caminhoneiros não teve tanto impacto. “Com certeza afetou, mas a empresa já vinha com dificuldade em virtude do embargo na Europa, de março para cá. Não só a greve, claro que impactou. Em Concórdia, a princípio é uma das empresas que está tendo menos impacto [por causa da greve]. Essas mudanças são para adequar à produção. A gente tem que orientar para o trabalhador não entre em pânico. E não vai ter outras mudanças”, finalizou.



02 COMENTÁRIOS - Deixe também o seu Comentário



Alceu Matiollo comentou em 04/07/2018 as 13:28:19

E a agora Sindicalistas vcs vão arranjar emprego para os 100 demitidos.
PAULO comentou em 04/07/2018 as 09:28:50

haitianos mandar de volta ,temos o direito em nosso pais a ter a preferencia das vagas ,ou e um pais de miguem ,ora do povao se ligar em ... em ate em casa sao ser otario



© - Ideia Good - Soluções para Internet