ÁREA RESTRITA - Bem Vindo {NOME_USUARIO}




NOTÍCIAS


ESTADO

Celesc prevê consumo histórico de energia nesta semana
Previsão atinge também Concórdia, mas Celesc garante que sistema está preparado para o alto consumo.


Por Luan de Bortoli
Em 08/01/2019 - 06h40 - Atualizada em 08/01/2019 - 07:36



O verão mais quente do que o habitual pode levar a um novo recorde no consumo de energia elétrica em Santa Catarina esta semana. A Celesc espera picos de consumo devido ao retorno das indústrias ao ritmo normal de trabalho _ especialmente nas regiões de Blumenau e Jaraguá do Sul _ enquanto o Litoral permanece no auge do turismo. 

No período de recesso, o consumo se concentrou nas praias. Na última quinta-feira, quando as cidades catarinenses tiveram temperaturas altíssimas, cidades como Balneário Camboriú, Porto Belo, Bombinhas e Florianópolis tiveram índices similares aos do dia 31 de dezembro, quando ocorre o pico do turismo de verão. A diferença foi de 7% a 9%, em relação ao consumo na virada de ano. 

Este cenário gera certa preocupação à Companhia pelo sobrecarregamento do sistema. E esta situação deve atingir todo o Estado, não apenas a região litorânea e norte, chegando também a municípios como Concórdia. Mas o aviso da gerência local da Celesc é de que a rede e o sistema estão preparado para receber o aumento de consumo. Diante disso, a população não deve se preocupar.

O engenheiro da regional da Celesc em Concórdia, Gilvan Menosso, explica que a tendência é o consumo aumente até 5% em relação ao ano passado. “Isso, no estado todo, aproximadamente, tendo em vista o número de turistas que tem no litoral, as temperaturas que estão um pouco mais elevadas. O que se prevê é que tenha um aumento em torno de 5%. Vale lembrar que o sistema está preparado para isso, para suportar estas demandas. Então vão atravessas este período com tranquilidade”.

Este cenário frequente de aumento do consumo ocorre por conta das altas temperaturas. Anteriormente, ele acontecia apenas em fevereiro, conforme destaca Menosso. “Concórdia, assim como o resto do estado, este período é de bastante aumento de demanda. Normalmente, nestes próximos 30 dias vai acontecer novos picos. Já aconteceu em dezembro, onde a Celesc registrou 4.826 MW. Este pico normalmente aconteceria em fevereiro, então a gente espera uma demanda maior. Como já aconteceu algumas demandas maiores em dezembro, um pico histórico, o maior da Celesc, mas ocorreu antes, então a gente espera que venha uma demanda maior se continuar esquentando”.

Orientações

O engenheiro diz que é possível superar este aumento de consumo evitando o gasto exagerando seguindo algumas dicas de economia. “A primeira delas é o chuveiro elétrico, e não é por pouca coisa. Ele é responsável por 35% da conta elétrica. Então, evitar banhos demorados. Fechar o registro depois que ensaboar o corpo. Nos dias mais quentes, colocar na posição verão. Fazer a limpeza dos orifícios da saída da água. Para quem quer ir mais a fundo, existe o sistema de aquecimento solar da água”, orienta.

Além do chuveiro, o refrigerador e o ar-condicionado também preocupam. “O segundo maior consumidor são os refrigeradores. Eles representam em torno de 20% do consumo. Você pode instalar longe do fogão, longe do sol, numa parece que não é tão quente. Não colocar roupas na grade. As borrachas, verificar se estão vedando corretamente. Quando abrir a porta do refrigerador, fazer tudo de uma vez. Você pode também limpar o excesso de gelo. Ar-condicionado, que é o vilão da vez, ele também gasta em torno de 20%. No comércio ele gasta mais. Instalar ele com trocador de calor em boa posição de circulação de ar. Quando ligar, manter as portas e janelas fechadas. Você pode desligar ele meia hora antes de ir embora. Não precisa deixar a sala tão gelada, deixa nos 23 ou 24 graus”, destaca.

O engenheiro lembra que há também cuidados com a iluminação. “Também gasta bastante, uma média de 15%. Se o ambiente for pintado com luz mais clara, dividir o ambiente, quando estiver num ambiente, desliga a luz do outro. Aproveitar a luz natural. Limpar as luminárias, o vidro das lâmpadas. Tudo vai ajudando. Substituir as lâmpadas incandescentes por fluorescente ou Led. Televisor, computador, evita de ficar em stand by. Se for dormir, desliga a TV, o computador, 70% da energia é gasta no monitor. Então você pode programar para desligar a cada poucos minutos, quando estiver parado”.

O engenheiro ainda explicou que o horário de verão tem ajudado a amenizar os impactos do consumo histórico de energia. “Ele ajuda pelo seguinte: você tem um período de claridade, você desloca o horário comercial um pouco antes do fim do dia. Então, na hora das pessoas chegarem em casa, tomar banho, ele ainda não vai estar com a luz ligada. Esse deslocamento desta carga ajuda na economia de energia. Poderia ser mais [o impacto do alto consumo], em torno de 1,5% a mais, é bastante coisa”.



SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR






© - Ideia Good - Soluções para Internet