ÁREA RESTRITA - Bem Vindo {NOME_USUARIO}




NOTÍCIAS


CONCÓRDIA

Revitalização da SC-283 custaria R$ 256 milhões, revela vereador
Os valores estão contidos em um documento que o vereador recebeu de lideranças estaduais


Por Luan de Bortoli
Em 14/05/2019 - 07h58 - Atualizada em 14/05/2019 - 08:57



Com cobranças frequentes pela revitalização da SC-283, que liga Concórdia a Chapecó, o vereador Edno Gonçalves (PDT) revelou em sessão da Câmara os dados sobre o projeto de revitalização da rodovia está orçado em R$ 256 milhões. Os valores estão contidos em um documento que o vereador recebeu de lideranças estaduais, após encaminhamento de moção aos órgãos da Capital.

Edno salienta ter notado medidas paliativas no local, como a pintura de faixas de sinalização em alguns trechos. Mas reitera que é necessário ir mais longe. “A situação é precária, estamos chegando perto do inverno, com neblina e ainda mais dificuldade na visibilidade”, frisa.

Em reposta à Moção 1/2019, que cobra um posicionamento do Estado com relação às melhorias e revitalização geral da SC-283, o vereador comenta ter recebido um ofício do deputado estadual Onir Mocellin (PSL) com relação ao projeto que está no Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra) e teve os valores atualizados em janeiro.

Quanto aos planos de ação contidos no documento, Edno especifica: “O primeiro lote vai de Concórdia para Arabutã e tem o custo de mais de R$ 23 milhões. Já o segundo lote, de Arabutã a Seara, tem cerca de 26 quilômetros, cujo custo é de R$ 94 milhões”, diz, completando: “De Seara a Arvoredo, mais R$ 92 milhões, extensão de 27 km. De Arvoredo a Chapecó, custa em torno de R$ 45 milhões, extensão de 12 km. O montante vai custar em torno de R$ 256 milhões”.

O vereador fez comparações de valores. “A ponte Hercílio Luz, por exemplo vai custar R$ 918 milhões. Ou seja, dá para pagar algumas revitalizações como esta. O custo da Casa D’Agronômica, que está em pauta, de mais de R$ 200 mil por mês só com cozinha e jardinagem da casa do governador. Então precisamos cobrar”, frisa.

Com os dados em mãos, Edno pretende dar encaminhamento a uma união de forças para que seja feita uma audiência pública em Concórdia, onde seria discutida essa questão. “Esse é um encaminhamento que estamos fazendo. Através da Frente Parlamentar das Rodovias do Oeste de Santa Catarina, podemos debater isso e lutar pelo início dessas obras”.

Fonte: Assessoria Câmar




SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR






© - Ideia Good - Soluções para Internet