Rádio Rural AM 840

NOTÍCIAS


Brasil

Protesto pró-Bolsonaro no domingo em Concórdia

Movimento vai ocorrer em todo o país.

Por Luan de Bortoli
21/05/2019 às 06h45 | Atualizada em 21/05/2019 - 07h45

Perfis de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro iniciaram, na semana passada, um movimento nas redes sociais para promover atos a favor do governo. A mobilização deve ocorrer em todo o país no dia 26, no próximo fim de semana. Simpatizantes do presidente em Concórdia também já organizam um ato para o próximo domingo, às 16 horas, na Praça Dogello Goss.

Em Concórdia, o protesto pró-governo deve ser encabeçado por Alex Godoy e o Movimento Direita Concórdia, que é liderado por Sipioni Allievi. Nas redes sociais, a presidente do PSL no município, Rutineia Rossi, também convocou a população e apoiadores. No texto, ela diz que o presidente precisa de apoio e que as pessoas devem ir vestidas de verde e amarelo. “Para que juntos possamos mostrar ao Congresso Nacional, que se eles estão contra o Brasil, nós estamos a favor”, escreveu.

A iniciativa é uma resposta às manifestações contra o governo na última quarta-feira. O movimento, porém, não tem a adesão dos principais grupos que lideraram os atos pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff: Vem Pra Rua, NasRuas e MBL. 

O texto disparado por Bolsonaro no WhatsApp nesta sexta-feira, 17, é visto por esses apoiadores como sinal de motivação para a realização dos atos. Partidos integrantes do Centrão e ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), classificados pelos organizadores como “inimigos do Brasil”, estão na mira dos manifestantes. Eles também defendem o ministro da Justiça, Sérgio Moro, a Medida Provisória 870 (da reforma administrativa) e a reforma da Previdência.

O texto diz que o presidente está sofrendo pressões de todas as corporações, em todos os Poderes e afirma que o país “está disfuncional”, não por culpa de Bolsonaro, mas que “até agora [o presidente] não fez nada de fato, não aprovou nada, só tentou e fracassou”. A mensagem, compartilhada em redes sociais do presidente, não tem autor conhecido.





SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM