Rádio Rural AM 840

NOTÍCIAS


Justiça

Família lamenta retirada de qualificadora em assassinato em Concórdia

Justiça tirou "homicídio por meio cruel".Mãe faz apelo (OUÇA).

Por Luan de Bortoli
24/07/2019 às 08h03 | Atualizada em 25/07/2019 - 07h48

O grupo de quatro pessoas que está respondendo por crime de homicídio qualificado praticado contra Jorge Wendel Gonçalves da Silva, de 23 anos, vai júri popular por determinação da justiça. A decisão foi proferida na tarde de segunda-feira, dia 22. A defesa dos autores conseguiu afastar uma das qualificadoras, a de homicídio por meio cruel. Os familiares ficaram preocupados com a decisão da justiça. 

Segundo Waldiana Gonçalves e Silva, mãe de Jorge Wendel, não é compreensível a decisão da justiça em tirar uma qualificadora tão importante do processo (OUÇA abaixo). "Estou extremamente indignada com a justiça por ter tirado uma qualificadora por dizer que não foi motivo torpe e cruel, pois se bater em uma pessoa desmaiada no chão e dizer que não foi é motivo torpe, eu não sei o que é. E a pessoa dizer que vai beber o sangue dele, o que é?", lamenta ela.

O crime aconteceu no dia 14 de outubro do ano passado. O fato se deu na Rua Osvaldo Zandavalli, região central de Concórdia, em frente a uma casa de shows. Naquela madrugada, um grupo de pelo menos quatro pessoas agrediram o rapaz, que não resistiu aos ferimentos e acabou falecendo.

INFORMAÇÕES: SERGINHO PRIMAM

Confira o áudio:






SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM