Rádio Rural AM 840

NOTÍCIAS


Estado

Concórdia segue em alerta para estiagem, diz Ciram/Epagri

Em agosto, até agora, choveu apenas 17 milímetros.

Por Luan de Bortoli
21/08/2019 às 06h27 | Atualizada em 21/08/2019 - 07h42

O volume de chuva esperado para o último domingo, dia 18, não ocorreu, e Concórdia permanece no quadro de condição de estiagem, conforme boletim da Ciram/Epagri, emitido na manhã desta terça-feira, dia 20, pelo órgão meteorológico. Não há chuva relevante no município há praticamente dois meses. A bacia do Rio Jacutinga aparece com três pontos preocupantes no boletim do órgão.

Concórdia, inclusive, tem aparecido diariamente no alerta da Ciram/Epagri. Nesta terça-feira, conforme o órgão, o ponto mais preocupante era o montante da Barragem, em São Cristóvão, que estava na classificação mais preocupante, que é de estiagem. Depois, aparecia o ponto da Rua Vitório Celant, no centro, e a Foz do Rio Claudino, na Rua Osvaldo Zandavalli, ambos na classificação de alerta, a segunda pior do relatório.

A chuva, neste ano, vinha mantendo uma estabilidade, com precipitação dentro do esperado. Mas a situação mudou em junho, conforme o acompanhamento da estação meteorológica da Embrapa. No sexto mês do ano choveu apenas 33 milímetros, pior volume da história. Em julho, a pouca chuva continuou, com apenas 94 milímetros de precipitação. Já em agosto, até ontem, foram 17 milímetros, quantidade preocupante para quase um mês.

No ano passado, o município registrou um dos piores períodos de estiagem com base nos relatórios da Ciram/Epagri. De maio a setembro, houve menos chuva do que o esperado. Em todo esse período, Concórdia aparecia no relatório de alerta ou emergência para a estiagem, com diversos pontos aparecendo nos avisos do órgão. Foi um dos piores anos em se tratando de precipitação pluviométrica. 





SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM