Rádio Rural AM 840

NOTÍCIAS


Estado

Paralisação na Celesc afeta unidade de Concórdia

Empresa, no entanto, está conseguindo atuar nas principais demandas.

Por Luan de Bortoli
17/09/2019 às 14h15 | Atualizada em 18/09/2019 - 08h00


Uma paralisação afeta as Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc) nesta terça-feira (17), dia de negociação do Acordo Coletivo de Trabalho. Vários trabalhadores em todo o Estado estão parados. Em boa parte de Santa Catarina a paralisação iniciou às 06 horas. O movimento chegou também a Concórdia.

A reportagem conversou com a gerência da unidade local da Celesc, que confirmou que 30% dos trabalhadores pararam nesta terça. Trabalhos prioritários estão sendo cumpridos. "Algumas lojas de maior movimentação estamos conseguindo atender com contingente mínimo e as ocorrências do sistema que implicam em falta de energia ao consumidor também", disse Gilvan Menosso.

Conforme o diretor do Sinergia Mario Jorge Maia, a adesão à paralisação é de 85% dos funcionários no Estado. Os trabalhadores estão desde as 6h em ato. A previsão é que os serviços fiquem interrompidos até as 17h, segundo o Sinergia.

"A pauta é o acordo coletivo de trabalho. Hoje ocorre a última rodada de negociação e queremos garantir que não ocorra a retirada de direitos", disse Maia. Entre os benefícios que a categoria pleiteia para serem mantidos estão estabilidade, auxílio estudante e auxílio funeral.

Nota da Celesc sobre a paralisação

A Diretoria da Celesc informa que, desde o início das negociações do Acordo Coletivo de Trabalho 2019-2020, tem se pautado em levar ao empregado informação clara, objetiva e responsável a respeito dos argumentos que subsidiam a proposta que vem sendo apresentada aos Sindicatos representantes. 

É sabido que o processo negocial envolve diversas fases e é construído rodada a rodada, até que se chegue à proposta final. Por este motivo, a Empresa considera inoportuna a paralisação de parte dos empregados deflagrada nesta data, tendo em vista, inclusive, que já reafirmou, aos sindicatos, o compromisso de apresentar, na reunião de hoje, novas propostas para as cláusulas ainda em discussão.

A Diretoria da Empresa pondera, ainda, que a discussão dos Acordos Coletivos de Trabalho na Celesc são fundamentais para a manutenção da Celesc Pública, que precisa ser cada dia mais eficiente, oferecendo serviços de mais qualidade e a custos menores.

Nos últimos anos muitas adequações foram realizadas na Empresa nesse sentido, porém ajustes ainda precisam acontecer. São mudanças importantes, que passam, também, pela redução de benefícios concedidos aos empregados e que a discussão sobre esse tema se acalora ainda mais durante as negociações do Acordo.

A Empresa lamenta o fato de a mobilização de hoje ter sido deflagrada antes do fim das rodadas.  Todavia, mantém-se atenta à manutenção do contingente mínimo para atendimento de ocorrências de emergência e os serviços essenciais estarão disponíveis nos canais digitais da Empresa, por meio da Agência Web, disponível em celesc.com.br; no APP Celesc e pelos números 0800 48 0120 (serviços comerciais) e 0800 48 0196 (emergências na rede elétrica). Faltas de energia também poderão ser registradas por SMS para 48196 com a mensagem SEM LUZ + número da unidade consumidora.

Ainda conforme o sindicato, os atendimentos de urgência e emergência seguem mantidos. São atendidas situações como de abalroamento de poste com cabo energizado no chão, bem como falta de energia em hospitais e delegacias. A negociação segue nesta terça-feira e está prevista uma assembleia da categoria para votar os pontos do Acordo Coletivo de Trabalho na quinta-feira (19).





SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM