Rádio Rural AM 840

NOTÍCIAS


Geral

Seca, na região, pode se prolongar até o verão, alerta Coutinho

Engenheiro agrônomo acredita que chuva da semana pode ajudar no problema.

Por Luan de Bortoli
14/10/2019 às 06h35 | Atualizada em 14/10/2019 - 11h00


Apesar de uma melhora na precipitação pluviométrica em Concórdia no mês de outubro, a situação de estiagem ainda atinge o município. Até a última sexta-feira, dia 11, em 11 dias, foram 86 milímetros de chuva em Concórdia. O relatório diário da Epagri/Ciram, emitido na manhã da última sexta, voltou a apontar três locais de Concórdia como preocupantes para o cenário de seca. 

Conforme o órgão, são os mesmos das vezes anteriores, que vem figurando no boletim há vários meses: montante da Barragem, em São Cristóvão, a Foz do Rio Claudino, na Osvaldo Zandavalli, e a Rua Vitório Celant, no centro de Concórdia. Diferente do que ocorreu anteriormente, desta vez os três pontos estão na classificação intermediária, um pouco menos grave do que até então. 

Em entrevista à reportagem da emissora, o engenheiro agrônomo Ronaldo Coutinho do Prado explicou que há previsão de chuva para os próximos dias, o que deve ajudar a amenizar os impactos da seca. “Nesta semana talvez a gente tenha uma situação melhor de chuva. Não dá para garantir que tenha volume suficiente para mudar o quadro de falta de água. Nas lavouras e pomares, até ajuda. Mas para normalização do nível dos rios, não. Essa estiagem ainda está um pouco longe de acabar”, disse.

No entanto, ainda conforme o engenheiro agrônomo, não há uma previsão, exata e a curto prazo, para que a estiagem seja superada, podendo ir até o verão. “Não dá nem para dizer. Pode ser que isso se entenda até o verão, ora mais intenso, ora menos intenso. É melhor [o agricultor] se preparar para o pior e trabalhar como se a estiagem fosse ficar forte até o final da safra. E caso não aconteça, a pessoa se reparou. Caso aconteça, não foi pego de surpresa”.

Esta situação de seca tem causado problemas principalmente à região rural de Concórdia. Desde julho até agora, a prefeitura fez mais de 100 transportes de cargas de água para propriedades de diversas localidades. A média tem sido de cerca de cinco a seis entregas por dia. A maioria das cargas é para o consumo de animais e utilização no solo.





SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM