Rádio Rural AM 840

NOTÍCIAS


Agropecuária

Pesquisador da Embrapa Suínos e Aves coordenou projeto que impulsionou normativa das carcaças

Everton Krabbe diz que maior dificuldade foi destinar o subproduto farinha (OUÇA)

Por Marcos Feijó
24/10/2019 às 09h02 | Atualizada em 25/10/2019 - 07h39



O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento já publicou a Normativa 19/2019 que regulamenta a destinação final de resí­duos de carcaças de animais das propriedades rurais. Sem normas adequadas, os produtores não sabiam o que fazer com os animais mortos. Com a regulamentação, será possí­vel realizar o recolhimento e destinação destes resíduos de forma sanitariamente segura. 

E o entendimento foi possível através do projeto TEC DAM (Tecnologias para Destino de Animais Mortos) feito por uma equipe da Embrapa Suínos e Aves de Concórdia, conduzido pelo pesquisador Everton Luis Krabbe.  Em entrevista à Rural/96 (OUÇA abaixo), Everton disse que o estudo começou em 2014. “Dois ou três destes anos foi um tempo tomado só para a discussão da transformação e uso como farinha, além do adubo”, contou o pesquisador. 

“Está normatizada a exportação dos subprodutos, o que nos dá uma ótima condição sanitária e renda para quem recolhe e industrializa”, finalizou Krabbe.

Confira o áudio:






SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM