Rádio Rural AM 840

NOTÍCIAS


Educação

Concordiense é finalista da Olimpíada Brasileira de Língua Portuguesa

Outra aluna vai tentar vaga na final nesta semana.

Por Luan de Bortoli
29/10/2019 às 06h40 | Atualizada em 29/10/2019 - 08h08


O dom da escrita, o gosto pela leitura e a vontade de aprender, que acompanham Emilie Caroline Rossi desde quando era bastante pequena, estão dando frutos para a menina. Aluna do 8º ano da rede municipal de ensino de Concórdia, na Escola Básica Imigrantes, Emilie agora é, oficialmente, finalista da Olimpíada Brasileira da Língua Portuguesa. 

A estudante teve seus textos, na modalidade de crônica, selecionados com destaque nas fases municipal e estadual. A semifinal nacional ocorreu no último fim de semana, em São Paulo. Ela ficou com a medalha de prata e está confirmada para a grande final, que deverá ocorrer no mês de dezembro. Há uma possibilidade de a final ser em uma viagem internacional. A professora que a orientou foi Helena Boff Zorzetto.

Em entrevista à reportagem da emissora, Emilie contou que na fase semifinal, ela participou de palestras e aprendizados. “Lé em São Paulo foi muito legal. A gente teve palestras, aulas com professoras muito boas de português, aprofundando o gênero crônicas, e conhecendo várias coisas para escrever uma crônica. A gente foi num museu, a gente tinha que tirar foto. Depois, a gente escrevia uma foto e escrevia uma crônica”, conta ela.

Agora, a estudante concordiense fica na expectativa da fase final. Ela conta que está ansiosa para conseguir um bom resultado. “A expectativa é muito grande. A gente não vai precisar escreveu outro texto, a gente só vai pra cidade da final para a premiação, mas a expectativa é grande. Estou um pouco ansiosa”, relata ela, completando que o texto que a classificou em Concórdia foi sobre benzedeiras. 

À reportagem, Emilie contou que gosta de ler e escrever desde pequena. Ela, inclusive, já escreveu até um livro. “Sempre gostei de ler e escrever. Eu escrevi um livro, inclusive. Eu aprendi a ler com quatro anos, a escrever com cinco e nunca mais parei de escrever. Eu me interesso por vários assuntos no geral. Escrevo bastante, vários gêneros, leio muitos livros, para aprofundar o conhecimento”, explica.

Mas Emilie não é a única concordiense em destaque na Olimpíada. Outra aluna da Escola Imigrantes está na semifinal da competição. Heloisa Zanella de Souza participa nesta semana da reta final do evento na modalidade de Memórias Literárias. Aluna do 7º ano, ela viajou a São Paulo com a professora e orientadora Vanessa Frizon.





SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM