Rádio Rural AM 840

NOTÍCIAS


Geral

Nº de focos do mosquito da dengue cresce mais de 1000% em um ano em Concórdia

Até ontem, eram 67 focos. No ano passado, no mesmo período, eram seis.

Por Luan de Bortoli
15/01/2020 às 06h28 | Atualizada em 15/01/2020 - 07h43


O município de Concórdia atingiu nesta terça-feira, dia 14, o número de 67 focos do mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como dengue, chikungunya e zika. Até a manhã de ontem, Concórdia era o município catarinense com mais focos, mas foi superado no decorrer da terça por São Miguel do Oeste, conforme a Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (DIVE).

Em comparação com o mesmo período do ano passado, o número aumentou 1016%. Exatamente um ano atrás, em 14 de janeiro de 2018, Concórdia tinha seis focos. Os números preocupam pois agora a chance das doenças transmitidas pelo mosquito, especialmente a dengue, chegarem ao município aumentam e se torna apenas uma questão de tempo.

O número de bairros infestados pelos focos aumentou também. Agora são dez. Além do Centro, Santa Cruz, Nações, Petrópolis, Nazaré e Sunti, que já eram considerados, agora estão na lista, também, Itaíba, Floresta, Industriários e Imperial. Com o aumento dos focos, também se torna cada vez mais próxima a chance de a doença chegar ao município, conforme a coordenadora do programa de Combate à Dengue, Mara Sampaio.

“Nós temos um risco iminente de haver a disseminação da doença. A partir do momento que vier uma pessoa doente para Concórdia, teremos o risco de ter uma epidemia de dengue. Agora ele está aumentando o raio dele. Nós tivemos presença do mosquito no Frei Lency, que não havia tido, no Bairro Salete também, houve também no Cristal e Flamengo, então a gente percebe que ele está alastrando a área”.

As larvas têm sido localizadas principalmente em terrenos residenciais e não nos abandonados, o que também aumenta a preocupação. Mara Sampaio reforça a necessidade de a população estar atenta à água parada e aumentar os cuidados no dia a dia, pois já há focos em praticamente todo município de Concórdia.

“Aumentar o número de pessoas que estão cuidando. Nós teríamos que ter 100% da população com cuidado, aí não teríamos risco nenhum. Mas enquanto houver pessoas com alguma coisa que possa acumular água, ou que não estão permitindo o agente para fazer vistoria, porque o agente tem uma visão mais detalhada para isso, e às vezes pode passar despercebido. A maior preocupação ainda são as residências. Mas claro que os terrenos baldios também são um criadouro”.

Já foram encontrados focos também no Santa Cruz, Centro, Catarina Fontana, Nações, Renascença, São Miguel, Petrópolis, Cristal, Flamengo, Salete, Frei Lency e Tamanduá.Se o número de focos continuar nesta crescente, a tendência é que até o fim do ano, o número total supere os casos de 2019. No ano passado, Concórdia registrou 487 focos, um número considerado recorde para o município. 





SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM