Rádio Rural AM 840

NOTÍCIAS


Geral

Captação de água em Concórdia ainda não é crítico, mas poderá haver racionamento

Casan faz melhorais no local para evitar problemas.

Por Luan de Bortoli
17/03/2020 às 06h29 | Atualizada em 17/03/2020 - 16h31


A previsão do tempo não é nada otimista quando à chuva na região de Concórdia. Por isso, além de todos os problemas que o município já sofre, um dos próximos reflexos poderá ser na captação e abastecimento de água. Tanto é que a gerência local da Companha Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) tem monitorado frequentemente o nível do rio Suruvi.

Na semana passada, a empresa já havia parado de captar água por baixo nível. Na sexta-feira, dia 13, a Casan confirmou que não iria realizar a operação temporariamente, mas no fim de semana a ação retornou. No entanto, neste início de semana a captação já é diferente. Ela ocorre com apenas uma bomba, em vez das tradicionais duas.

"Nós temos duas captações. Do Suruvi, que é menos, e o Jacutinga, que é muito maior. O Jacutinga não nos preocupa. Abaixou o nível da água, mas a nossa captação tá normal lá. Até sexta-feira, a gente vinha captando normalmente no Suruvi, tivemos que desligar um dos bombeadores", explicou o gerente da Casan, Helton Carneiro.

Conforme Carneiro, houve uma redução de produção de água em Concórdia estimada em 5%. No entanto, ele informa que a situação, apesar de preocupar bastante, ainda não é crítico. Nesta semana, a empresa começou a realizar algumas ações de melhoria no sistema de captação de Suruvi. 

Ainda não há previsão para suspender o serviço novamente. A recomendação é que, para evitar o agravamento, a população faça o uso consciente de água, evitando o gasto desnecessário com atividades como lavar calçadas e carros.

"Ainda não está dando muito impacto problemático no nosso abastecimento. O que nos atrapalha mais é esse calor danado que o pessoal consome água mesmo, lava calçada, lava carro. Só  a redução da produção, ainda não está sendo impactante, por enquanto".

O gerente também explicou que até este momento não há risco de racionamento de água. No entanto, a previsão do tempo aponta que nos próximos meses vai permanecer o quadro de pouca chuva e tempo seco, o que deve colaborar ainda mais com a diminuição dos níveis dos reservatórios. Com isso, não se descarta a possibilidade de se racionar água nas próximas semanas.






SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM