Rádio Rural AM 840

NOTÍCIAS


Região

HSF ainda não sofre com falta de leitos

Ainda não há falta de EPIs no município.

Por Luan de Bortoli
24/04/2020 às 06h30 | Atualizada em 24/04/2020 - 07h49


O Hospital São Francisco tem trabalhado para poder receber todos os pacientes que precisarem de internamento e tratamento especial em relação ao coronavírus. Além de haver leitos suficientes até agora, a unidade hospitalar de Concórdia ainda não sente falta dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e tem uma equipe dedicada exclusivamente a estes pacientes.

Até o momento, a instituição de saúde tem conseguido suprir todas as necessidades, ou seja, ainda não há falta de leitos nem de equipamentos, conforme o coordenador da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Adulto, Fernando Guedes. Ele explica que o Hospital São Francisco conseguiu antecipar todos os preparativos para enfrentar a pandemia.

“Não existe falta de leito. A situação de momento é totalmente sobre controle. A gente tem um paciente só em ventilação mecânica. Isso é um assunto que a administração está tomando frente [necessidade de equipamentos, como respiradores]. Eles estão resolvendo essa questão. De momento a UTI ainda tem lugares, mas existe a preocupação que a situação piore”.

Uma das maiores apreensões do momento, em todo o país, é pela falta de EPIs. No entanto, em Concórdia, a segurança dos profissionais ainda está garantida. “Ainda não afeta o hospital. A gente tem EPIs suficientes. Nossas equipes, tanto de Pronto-Socorro, quando de UTI, e da enfermaria, têm EPIs suficiente. Então as coisas estão bem administradas”.

O médico explica que há um protocolo definido para determinar a internação ou não dos pacientes. “O paciente chega no Pronto-Socorro com sintomas respiratórios, ele é avaliado, examinado pelos colegas do Pronto-socorro. É discutido com a doutora Clarissa, são feitos exames e se tiver alterações nos sinais vitais ou com mais dificuldade de respirar, ele é encaminhado para a UTI”.

Outros pacientes sem gravidade, mas com o diagnóstico da doença, podem ser internados nas alas clínicas, onde há uma equipe exclusiva para eles, como explica Guedes. “Com certeza, uma equipe exclusiva, uma ala exclusiva, com médicos que se dedicam praticamente 24 horas por dia. Esse é um cuidado muito grande neste sentido, são pacientes que estão isolados”.

O Hospital São Francisco atende pacientes de diversas cidades da região, especialmente as pessoas ligadas ao coronavírus. Nesta semana, a unidade inciou a divulgação dos dados de internações para deixar mais transparente este processo. 





SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM