Rádio Rural AM 840

NOTÍCIAS


Saúde

Concórdia é a 6ª cidade com mais focos do mosquito da dengue em SC

Município, no entanto, tem baixa taxa de contaminação.

Por Luan de Bortoli
27/05/2020 às 06h08 | Atualizada em 27/05/2020 - 16h38


O número de focos do mosquito Aedes aegypti, que transmite doenças como dengue, chikungunya e zika, em Concórdia no ano de 2020, bateu recordes até agora. Mas essa quantidade sofreu uma desaceleração durante o mês de maio. Conforme a Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (DIVE), até esta terça-feira, dia 26, o município contava com 40 focos, o menor número mensal desde janeiro. 

Fevereiro foi o mês com mais focos: foram contabilizados 277. No total, Concórdia já tem, desde o início do ano, 729 focos do mosquito. Esta quantidade coloca o município como o sexto com mais vetores em Santa Catarina. Na ordem, as cidades campeãs são: Joinville (2190), São José (1407), Camboriú (840), Itapema (779) e Florianópolis (761).

Quanto aos casos de pacientes confirmados com a doença, Concórdia se destaca positivamente. São apenas quatro pessoas que contraíram a doença até agora, conforme as informações da vigilância epidemiológica de Concórdia, sendo três importados e um contraído dento da cidade. Não há casos suspeitos no momento. O mais recente, de um morador da Gruta, foi descartado após exame.

Vale lembrar que Concórdia é considerado infestado pelos focos do mosquito. A classificação ocorreu ainda em janeiro. O município possui cerca de 11 bairros considerados infestados: Petrópolis, Nazaré, Sunti, Santa Cruz, Nações, Floresta, Imperial, Itaíba, Industriários, Catarina Fontana e Centro.

No total, Santa Catarina já tem mais de 4,6 mil casos confirmados de dengue, maior número já registrado da doença no estado. Os dados são referentes ao período de 29 de dezembro de 2019 a 16 de maio de 2020. Em comparação com o ano passado, o aumento de casos de dengue em Santa Catarina é de 190%.

Um novo sorotipo da doença foi identificado no estado, o DENV4. A Vigilância Epidemiológica estadual afirma ainda que quem pegou dengue uma vez pode pegar de novo, por causa do novo sorotipo que já está circulando em Santa Catarina.





SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM