Rádio Rural AM 840

NOTÍCIAS


Economia

Plano Safra destinará mais de R$ 236 bi para produtores rurais

Acesso ao crédito inicia nesta quarta-feira

Por Simone Vieira
29/06/2020 às 13h03 | Atualizada em 29/06/2020 - 13h37

Conforme publicação do Ministério da Agricultura o Plano Safra 2020/2021 contará com R$ 236,3 bilhões, um aumento de R$ 13,5 bilhões em relação ao anterior. 
Do total de recursos, R$ 179,4 bilhões serão destinados para custeio e comercialização e R$ 57 bilhões para investimentos nos diversos setores produtivos do agronegócio. Os financiamentos podem ser contratados de 1º de julho de 2020 a 30 de junho de 2021.

O plano lançado prevê aos pequenos agricultores rurais R$ 33 bilhões para financiamento em atividades agropecuárias, por meio do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), e os médios produtores rurais, R$ 33,2 bilhões por meio do Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp). Demais produtores e cooperativas vão contar com recursos da ordem de 170,17 bilhões de reais. Houve redução em todas as taxas de juros dos programas contemplados pelo Plano Safra 2020/2021 que vão variar de 2,75, a 7,5% ao ano.

Plano Safra em Concórdia

De acordo com o gerente de Agronegócios do Sicoob Crediauc, Giliard Prodarutti, a cooperativa aguarda o posicionamento do Bancoob, quanto ao valor a ser disponibilizado neste novo ano. “Esse dinheiro fica disponível para a cooperativa emprestar diretamente ao produtor sem a necessidade de acessar o BNDES, tornando a contratação mais rápida e simples”.

O prazo de pagamento, conforme Prodarutti, é de até 10 anos, variando conforme o que estiver financiando. Para créditos de custeio agrícola e pecuário os recursos são disponibilizados durante todo o ano safra. “O Sicoob Crediauc, liberou entre investimentos e custeios mais de 100 milhões no ano safra 2019/2020, sendo que o valor médio emprestado foi de R$ 47.800,00 por operação”, destaca o gerente. 

Se o produtor estiver em dia com o seu cadastro e os documentos exigidos, facilita a formalização e liberação do crédito. É importante que o produtor se mantenha sempre informado sobre as regras do crédito rural, pois ocorrem constantes alterações, principalmente, na virada de ano safra. “Sugerimos sempre procurar uma de nossas agencias para buscar informações”, reitera Giliard.

A procura pelo Plano Safra é muito grande em toda região. E em virtude da Pandemia esse número pode ser ainda maior. Para a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, “depois de enfrentarmos essa pandemia, nós, brasileiros, saberemos valorizar mais quem está no campo e faz chegar à nossa mesa comida farta e de qualidade”. 

Destaques Rápidos

O valor total do Plano Safra 2020/2021 será distribuído da seguinte maneira:
- R$ 33 bilhões para agricultores familiares participantes do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf);
- R$ 33,20 bilhões para médios agricultores (Pronamp);
- R$ 170,17 bilhões para demais produtores e cooperativas.
- R$ 179,38 bilhões serão destinados a linhas de crédito custeio e comercialização 
-  R$ 56,92 bilhões serão para investimentos em infraestrutura.

Taxas de Juros

As taxas de juros, para custeio, comercialização e industrialização, ficaram assim definidas:
- 2,75% a 4% ao ano para pequenos produtores, participantes do Pronaf.
- 5% ao ano para os médios produtores, participantes do Pronamp;
- 6% ao ano para os grandes produtores. 

Seguro Rural

Além disso, haverá R$ 1,3 bilhão para subsídio do seguro rural, recurso que será distribuído ao longo de 2021. Se confirmado – já que o montante costuma passar por contingenciamento durante o ano – será o maior valor da história.
Segundo o governo, o valor deve possibilitar a contratação de 298 mil apólices, possibilitando um montante segurado da ordem de R$ 52 bilhões e cobertura de 21 milhões de hectares.

Fontes: Governo Federal, Sicoob Crediauc. 





SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM