Rádio Rural AM 840

NOTÍCIAS


Geral

Missas retornam a partir deste sábado em Concórdia; veja orientações

Na Matriz, interessados devem cadastrar o nome. Apenas 160 pessoas são permitidas.

Por Luan de Bortoli
03/07/2020 às 06h18 | Atualizada em 03/07/2020 - 18h36


Suspensas há três meses e meio, as missas na região de Concórdia deverão retornar neste fim de semana. Conforme informações da Paróquia Nossa Senhora do Rosário e da Diocese de Joaçaba, os encontros religiosos poderão ser realizados novamente a partir sábado, de 4 de julho, com recomendação de adoção de medidas de segurança.

Um decreto com uma série de normas a serem tomadas pelas igrejas foi publicado pela diocese. Entre os cuidados a serem tomados estão o de realizar missas com redução da capacidade máxima. Medidas higiênicas, como o uso de álcool em gel, também deverão são tomadas. Em Concórdia, os preparativos para este retorno começaram ainda na semana passada.

Há uma adequação da retomada para a realidade local. O pároco concordiense, Frei José Idair, inclusive se reuniu com o prefeito Rogério Pacheco para discutir a volta dos encontros no município. Na Igreja matriz, apenas 160 pessoas poderão participar, a partir de um preenchimento do nome em lista na secretaria da Paróquia.

“Aqui na Matriz, nós vamos experimentar um jeito inusitado. As pessoas que quiserem participar das missas devem deixar seu nome na secretaria. Pela experiência que estamos tendo, está tendo boa aceitação da comundiade. Nossa igreja tem um grande tamanho, mas apenas 160 pessoas por vez poderão participar da missa. Temos missas todos os dias, menos na segunda-feira, então isso facilita”.

Algumas comunidades do interior têm a autonomia de escolher se farão ou não as celebrações religiosas dentro da realidade a que estão disponíveis diante das medidas sanitárias. Algumas localidades já disseram que ainda não irão realizar as missas. Pessoas do grupo de risco e idosos não podem participar dos encontros. As celebrações seguem através das redes sociais para que todos possam acompanhar.

Outras medidas importantes foram tomadas, conforme o frei. “Nós montamos uma equipe que cuidará da higienização, e da parte da condução das pessoas. Então, da nossa parte está havendo uma logística. Na comunhão, nossos bancos estão dispostos de tal jeito que as pessoas não precisam se movimentar, os padres e ministros se dirigem até os bancos. Vai ter higienização das mãos antes da celebração. É necessário usar máscara o tempo todo da celebração”.

As missas foram canceladas ainda no dia 18 de março, quando o governo de Santa Catarina determinou uma série de restrições em todo o Estado. Depois disso, em maio, houve um novo decreto que suspendia por tempo indeterminado a realização das celebrações para até uma data em que se mostrasse seguro retornar gradativamente com as missas, o que vai ocorrer no início de julho.

Confira abaixo as principais orientações aos fiéis quanto ao retorno dos encontros estabelecidos pela Diocese:
 
    1. Todos devem seguir as normas de prevenção e higienização. É fundamental manter o distanciamento social, utilizar apenas 30 % da capacidade do espaço e seguir as demais orientações sanitárias do estado e do município.
    2. Importante higienizar as mãos ao entrar e ao sair da Igreja.
    3. É necessário usar máscara durante todo o tempo que permanecer na Igreja.
    4. Aqueles que pertencem a grupos de risco e os que apresentam sintomas de gripe não devem participar de celebrações presenciais, inclusive ministros extraordinários da Eucaristia, e sacerdotes.
    5. Orienta-se que as pessoas em situação de risco, ou acima se 60 anos acompanhem as celebrações pelos meios de comunicação, em seus lares.
    6. Cultos dominicais realizados, tradicionalmente pelos Ministros Extraordinários da Eucaristia, permanecem suspensos.
    7. As missas nas comunidades poderão ser celebradas regularmente, conforme as orientações previstas.
    8. Como anteriormente informado, eventos, festas, formações, catequese, grupo de oração, encontros de movimentos e pastorais continuam suspensos por tempo indeterminado.
    9. As missas continuem sendo transmitidas pelas rádios ou de maneira on-line para que as pessoas do grupo de risco possam acompanhar e realizar sua comunhão espiritual.





SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM