Rádio Rural AM 840

NOTÍCIAS


Região

SaerFron completa seis anos de serviço da região com 3.580 missões

Trabalho policial e de saúde agilizado com helicóptero.

Por Marcos Feijó
05/07/2020 às 08h49 | Atualizada em 06/07/2020 - 12h56


Há seis anos, no dia 4 de julho de 2014, o Serviço AeroPolicial de Fronteira (SaerFron) iniciava as atividades em Chapecó e na região. A equipe que atua no Saer participa de operações policiais e de resgates. Desde que iniciou o serviço no município e na região, a Unidade já realizou 3.580 missões. O Saer é uma unidade multi-missão de aviação pública da Polícia Civil, que tem base operacional em Chapecó. O Serviço AeroPolicial atende 86 municípios da região. Desde o início da Unidade já foram realizadas 2.117 horas de voo.

Segundo o Delegado Albert Silveira, Piloto e Coordenador do SaerFron, a história do Saer foi feita a várias mãos. “Tanto os gestores e servidores na Delegacia Geral, quanto os Operadores como Pilotos e Tripulantes que atuam no dia a dia da Unidade, são todos muito importantes nessa trajetória, pela segurança das pessoas no Oeste Catarinense. A todos eles, meu respeito e reconhecimento”, destacou.

Em 2015, o Saer ganhou um reforço – uma equipe de médicos e enfermeiros que atuam no Serviço de Atendimento e Resgate Aeromédico (Sara). Junto, policiais, médicos e enfermeiros, realizaram resgates de vítimas que apresentam quadro grave. Para o coordenador do Sara, Alessandro Rosa, é uma honra para todos do Sara trabalharem com a equipe do SaerFron, pois a “equipe é altamente qualificada e de extrema importância para toda a região”.

O atendimento e deslocamento rápido ao hospital, em muitos casos, é imprescindível para salvar a vida do paciente. Este foi o caso do menino Eduardo Henrique Romeiro, que precisou do resgate da equipe quando tinha 11 anos. Ele foi baleado no peito acidentalmente com uma espingarda do avô e precisou ser transferido com urgência do hospital de São Carlos para Chapecó. A transferência do paciente, realizada pelo helicóptero do Saer, levou 14 minutos. Em fevereiro, o menino visitou a base do Saer/Sara e agradeceu a equipe.Assim como Henrique, outras pessoas que precisaram do atendimento, sabem a importância que o Serviço possui. Como é o caso de Vladimir Caspers, de 61 anos, que no início do ano procurou a equipe do Saer e Sara para agradecer. “Se não fosse por eles, hoje não estava aqui”, destacou Vladimir na ocasião. Ele precisou ser transferido até o Hospital de Xanxerê pelo helicóptero do Saer, após ter um problemas de saúde.

Fonte: Diário do Iguaçu





SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM