Rádio Rural AM 840

NOTÍCIAS


Coronavírus

Julho é o segundo mês com mais casos de covid-19 em Concórdia

Justificativa está nos testes na agroindústria e no aumento de testes gerais.

Por Luan de Bortoli
04/08/2020 às 06h19 | Atualizada em 05/08/2020 - 08h40


O número de contaminados pelo novo coronavírus chegou a um total de 1.886 em Concórdia no último dia 31 de julho, com um total de 647 pessoas infectadas durante o sétimo mês do ano, conforme um levantamento realizado pela reportagem da emissora com base nos boletins epidemiológicos divulgados pela administração municipal, que apura os números menais da doença.

Esta quantidade de positivados ao longo do mês de julho é a segunda maior desde o início da pandemia, em abril, e o dobro do que em junho. O maior número de infectados ocorreu em maio, quando 817 pessoas foram confirmadas com a covid-19 em Concórdia – e que pode ser considerado o pico da contaminação. Abril teve 94 positivados com a doença, enquanto que junho fechou com 295, menos da metade do que julho.

Mas há justificavas para este aumento de casos no mês anterior. São pelo menos dois motivos que explicam isso. O primeiro é o aumento no número de testes. Concórdia é hoje uma das cidades que mais testam a população em todo o Estado. Até o dia 31 de julho eram 14.913 testes realizados. Somente no sétimo mês do ano foram feitos 4,2 mil testes, praticamente o dobro do realizado em junho.

O outro motivo é a testagem frequente nos trabalhadores da BRF, em Concórdia. Conforme a Vigilância Epidemiológica do município, os funcionários da agroindústria são testados diariamente como forma de controle e medida de segurança. Segundo a equipe de saúde, somente em julho, foram 417 funcionários positivados – 64,5% do total do mês.

No levantamento, também foram analisados os dados das chamadas semanas epidemiológicas. Apesar dos números altos em julho, o resultado semanal é de equilíbrio, com número parecidos em todas as semanas, sem picos que podem gerar o aumento da preocupação. Para agosto, a tendência é que os números não tenham grande queda, isso porque a prefeitura segue realizando alta quantidade de testes.





SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM