Rádio Rural AM 840

NOTÍCIAS


Estiagem

Estiagem: oito cidades da Amauc já decretaram emergência e entidade faz alerta urgente

Nesta quarta, novos municípios deverão entrar para esta lista.

Por Luan de Bortoli
28/10/2020 às 06h10 | Atualizada em 23/11/2020 - 08h13


A situação de estiagem está se agravando nos últimos dias. Mas essa é uma realidade que vai além de Concórdia. Praticamente todo o Alto Uruguai Catarinense já é afetado pela pouca chuva e pelo alto consumo de água em um período de altas temperaturas, acima do normal para a época do ano. Tanto é que oito cidades da Amauc já decretaram emergência.

Conforme as informações repassadas pela assessoria da entidade que representa os 14 municípios, até a tarde desta terça-feira, dia 27, estavam com o decreto publicado as seguintes cidades: Concórdia, Irani, Jaborá, Lindóia do Sul, Peritiba, Presidente Castello Branco Seara e Xavantina. No decorrer desta quarta-feira, dia 28, mais municípios deverão entrar nesta lista.

Como a reportagem da emissora já vem informando, Concórdia enfrenta uma de suas maiores secas. Houve uma estiagem no início do ano, que durou até o fim do semestre. A partir de setembro, o quadro de chuva voltou a ficar reduzido, ao ponto de que em outubro, até agora, são menos de dez milímetros no total, quando o normal é quase 150. Mas este cenário se reflete em quase todas as cidades da Amauc.

Com isso, vem uma série de problemas. A Casan já alerta para um risco de racionamento de água nas próximas semanas. A pouca chuva e o alto consumo são os responsáveis pelo iminente rodízio que deverá ocorrer em breve. No campo, há problema nas lavouras que já estão plantadas ou em outras que estão sendo adiadas. Na pecuária, não há mais pastagens para os animais. E ainda falta água tanto para animais quanto para humanos.

A Amauc emitiu um alerta nesta terça-feira, pedindo cuidados básicos com a água neste período para todos os moradores do Alto Uruguai. Deve-se evitar o uso de água para lavar calçada, carros e outros itens não necessários. Banhos devem ser curtos. Conforme a entidade, todos os municípios, com apoio da Defesa Civil, já se mobilizam para traçar estratégias para evitar novos problemas.





SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM