Rádio Rural AM 840

NOTÍCIAS


Geral

Black Friday: lojas de Concórdia ficam abertas até as 22 horas nesta sexta-feira

CDL acredita que crescimento nas vendas será de cerca de 5%.

Por Luan de Bortoli
27/11/2020 às 06h11 | Atualizada em 27/11/2020 - 07h51


A Black Friday já é uma data presente no calendário do comércio brasileiro. A cada ano, a expectativa para a sexta-feira de promoções aumenta. E em um ano de crise, como é o caso de 2020, a data se torna ainda mais determinante e aguardada. Os comerciantes de todo o país veem nessa oportunidade uma forma de recuperar os números perdidos ao longo do ano.

Em Concórdia, conforme a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), as promoções deverão chegar até a 70%, com desconto real de preços. Aproximadamente 200 empresas já aderiram de forma oficial à campanha, incentivada pela entidade lojista. Para gerar ainda mais movimento e melhores resultados, nesta sexta-feira, dia 27, a data oficial da Black Friday, o comércio ficará aberto até as 22 horas.

A CDL não projeta um número mais específico de crescimento por conta do ano diferenciado, mas acredita que o comércio local pode registrar cerca de 5% de aumento em relação a 2019. No ano passado, surpreendendo as projeções feitas, a Black Friday de Concórdia chegou a crescer mais de 10% em relação a 2018. Esta é, conforme a CDL, uma das datas mais importantes do varejo, e por isso os comerciários devem aproveitá-la o máximo possível.

2020 acumula várias perdas por conta da crise causada pela pandemia do coronavírus, que causou o fechamento de lojas e a redução no poder de compra. A CDL informa ainda que esta data, além de ser determinante para melhorar os resultados dos lojistas de Concórdia por conta da crise, também vai servir como termômetro e aquecimento para as vendas do Natal, que é a melhor época do ano para o comércio.

O faturamento do varejo online brasileiro ficou em R$ 3,2 bilhões na edição de 2019 da Black Friday, segundo a Ebit|Nielsen, empresa de pesquisa de mercado e monitoramento de dados, um aumento de cerca de 20% em relação a 2018. O valor médio das compras, no entanto, caiu de R$ 608 para R$ 602. Na quinta e sexta da Black Friday de 2019, foram registrados 5,33 milhões de pedidos online. Já no comércio de rua e shopping centers, o Serasa apontou que as vendas cresceram 9,9% durante o período do evento em todo o país.

A data ocorre, no Brasil, desde 2010. Em Concórdia, ela chegou um pouco depois, em 2014. A campanha é uma data comercial que surgiu nos Estados Unidos há muitos anos, sendo celebrada sempre na sexta-feira seguinte ao Dia de Ação de Graças, feriado que, para muitos americanos, é tão ou mais importante que o Natal.

Dicas para aproveitar a data

1) Planejamento – O racional deve ser levado em consideração, pois é fundamental o planejamento das compras, bem como refletir sobre a real necessidade de aquisição do bem pretendido, uma vez que 90% das aquisições são frutos de causas emocionais.

2) Veracidade - Vale chamar atenção para as famosas fake news que estão em evidência no momento. Outro detalhe é verificar o selo de credibilidade de site seguro no momento da compra virtual e, se for o caso, certificar-se de que a loja virtual tem endereço físico e um canal de relacionamento com o consumidor. Outra recomendação é acessar o site do Procon (Departamento Estadual de Proteção ao Consumidor) do seu Estado, para verificar a “lista negra” de sites a serem visitados. Checar se há reclamações existentes no site do Procon nacional (www.consumidor.gov.br) também é aconselhável.

3) Pesquisa - Uma breve busca em sites e aplicativos de comparação de preços é suficiente para saber se o valor do produto a ser adquirido está de acordo com a data. Porém, vale ficar atento aos detalhes em casos de produtos relacionados à tecnologia. Nesse caso, ter conhecimento sobre o bem pretendido pode ser crucial nesse momento.

4) Cartão virtual - O cartão virtual é mais seguro que o cartão físico, por impedir a atuação de crime no ambiente da internet. É a mesma razão pela qual você deve evitar andar com dinheiro no bolso.

 5) Celular ou notebook? - Em ambos, se houver conexão com a internet, praticamente existe o mesmo risco. Marcas como Apple, no entanto, disponibilizam dispositivos de segurança que conseguem neutralizar as más intenções de golpistas. Afinal, o cuidado maior está no manuseio desses equipamentos. Dica: tenha cuidado com senhas fáceis e que fiquem gravadas ao utilizar redes públicas de wi-fi.

6) Bom-senso – Para um consumo seguro e consciente, o bom-senso é fundamental. Tenha cuidado com a utilização de dados e redobre a atenção ao orçamento familiar.





SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM