Rádio Rural AM 840

NOTÍCIAS


Economia

Técnico da Copérdia comenta sobre alta nos preços dos derivados lácteos

Pandemia, estiagem, temporada de férias impactaram.

Por Lucas Villiger
03/02/2021 às 14h54 | Atualizada em 03/02/2021 - 18h56


A pedido da reportagem da Rural e da 96 o técnico Flávio Durante, responsável pelo setor de leite da Copérdia, fez uma análise do momento, mas principalmente respondeu sobre o atual preço elevado de derivados lácteos como a nata, por exemplo. “ O começo do ano de 2020 teve um início normal na produção. Já março e abril a pandemia preocupou e até se pensou na possibilidade do cancelamento da coleta com a redução do consumo”, disse Flávio.  Já abril estabilizou com as pessoas em home-office consumindo mais e com a ajuda financeira do governo para as classes mais necessitadas.  “O preço do leite elevou em patamar histórico. Houve aumento no custo da produção, como soja, milho e outros insumos. Também houve aumento dos derivados lácteos devido a este custo de produção”, segue o técnico.

A matéria-prima chegava elevada na indústria. Na verdade os preços dos insumos ainda estão sendo corrigidos semanalmente. “O consumidor terá que se habituar com os valores, por enquanto”, alerta Flávio Durante.

Por fim, a estiagem no encerrar do ano afetou muito o segmento, ficou comprometida a oferta para a indústria. Já janeiro e fevereiro, com a boa chuva, culminaram com a “lavoura do tarde” apresentando resultados melhores. “Mesmo assim o mercado está travado, há estoque elevado com consumo reduzido devido férias e viagens”, cita o responsável pelo setor na Copérdia. Segue o impacto nos preços dos derivados e do leite in natura.  “Março e abril, na entressafra do sul, os preços voltarão aos patamares satisfatórios e com melhor rentabilidade aos produtores”, finaliza.

Fonte: Com informações de Marcos Feijó





SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM