Rádio Rural AM 840

NOTÍCIAS


Economia

Mercado da construção civil segue com perspectiva positiva para 2021

Apesar das dificuldades com mão de obra e matéria prima, setor segue com boas expectativas em 2021

Por Rafael Martini
08/02/2021 às 06h20 | Atualizada em 08/02/2021 - 07h00


Mesmo com o impacto da pandemia causada pela COVID-19 na economia brasileira e regional, o mercado da construção civil conseguiu a sustentabilidade em razão de novas mudanças no comportamento das famílias durante o isolamento. O isolamento também aqueceu a construção de novos imóveis.

O presidente do Sinduscom em Concórdia, André Pagotto, em entrevista concedida à reportagem da emissora, afirmou que a expectiva do mercado da contrução cívil no município é de grandes expectativas para 2021. " As expectativas são as melhores possíveis, em questão de mercado, crescimento, pois é o que alavanca a nossa economia no setor de serviços", destacou Pagotto.

Atualmente a taxa selic está em 2%, em razão da baixa taxa de juros, muitos investidores vislumbraram a possibilidade de se investir em imóveis, almejando obter um retorno sobre o investimento. André Pagotto destaca que, investir em imóveis, continua sendo um dos investimentos mais rentáveis e seguros. " Muitos investidores estão procurando o setor como um investimento seguro e, consequentememente obtendo bons resultados" avalia André.

Apesar do otimismo, o presidente do Sinduscom ressalta que o setor ainda possui algumas dificuldades com matéria prima e a falta de mão de obra qualificada." Temos problemas com materiais, principalmente em adquirir ferro, estamos com muitas dificuldades. A falta de mão de obra qualificada e disponibilidade dos trabalhadores também são os nossos principais gargalos" salientou André.

Apesar das dificuldades com matéria prima e mão de obra, são boas as expectativas para 2021, diferente de 2020, onde o setor foi afetado pela pandemia de covid-19. "Estamos eperando um grande ano de alavancagem para o setor de vendas e serviços. 2021 tem tudo para ser o grande ano da retomada da contrução civil" finalizou o presidente.





SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM