Rádio Rural

OPINIÃO

LUCAS VILLIGER




​A necessária evolução da prova do Enem

Novidade da edição de 2022 será o pagamento através do pix e cartão de crédito
Adicionado em 12/05/2022 às 09:28:43

As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) 2022 abriram nesta semana e os estudantes de todo o Brasil já podem realizar suas inscrições com novidades nesta etapa. O valor da inscrição da edição deste ano é de R$ 85,00. Agora, os candidatos podem efetuar o pagamento de duas novas maneiras.

Além do tradicional boleto, o ENEM deste ano está aceitando Pix e Cartões de Crédito como forma de pagamento, um grande e necessário avanço de modernização. Aliás, demorou muito para aceitar o pagamento com o cartão de crédito, coisa que já deveria ter sido aplicada como forma de pagamento bem antes, pois já é um meio habitual de transação do brasileiro.

Com isso, o Exame vai dando passos importantes para se tornar cada vez mais digital e moderno. Nesta edição, assim como a anterior, terá novamente a prova digital, que obedece basicamente os mesmos requisitos da prova em papel. Mesmos horários, mesmas regras, mesmo tempo e mesmo método, a única diferença é que a prova é vista na tela de um computador oferecido por instituições conveniadas ao INEP (a prova não é feita em casa, mas sim em uma sala com fiscais, como na prova comum). A solicitação para realizar a prova digital deve ser feita no momento da inscrição.

Esse é um dos pontos a serem testados, para que em um futuro próximo o ENEM possa ser realizado 100% digital (ou quase 100%). Isso faria os custos da prova caírem, como também economizaria pilhas e pilhas de papel. Mas, principalmente, poderia surgir a possibilidade da prova ser realizada mais de uma vez no ano.

Exatamente o que você leu, muitos países usam esse estilo para aplicar suas provas de proficiência. Afinal, o objetivo é avaliar seus conhecimentos adquiridos no ensino médio e não sua capacidade de fazer uma prova. Pense bem, se acontecer qualquer problema com o candidato, ele só terá a possibilidade de fazer a prova no próximo ano, isso é uma perda de tempo absurda para a pessoa. Assim, a realização de duas ou três provas por ano seria interessante, valendo sempre para o candidato a maior nota que ele conseguir, independente da seleção que ele fizer no SISU.

Isso também faria a pressão que existe sobre os jovens praticamente desaparecer, pois ele saberá que se for mal terá a oportunidade de refazer a prova quatro meses depois (exemplo hipotético) e não um ano depois. Para eles, não ir bem na prova significa “perder” um ano, pois é essa a mentalidade da nossa sociedade atual. Além da cultura absurda que faz eles pensarem que se não “emendarem” o ensino médio com a faculdade será sinônimo de “fracasso”.

Assim, a modernização desde a forma de pagamento até a aplicação da prova é fundamental. Por isso, vejo com bons olhos essas mudanças. No futuro, colocar o histórico escolar durante o ensino médio para se somar na pontuação seria salutar. Porém, hoje seria inviável, pois a diferença do ensino público e privado ofertado no Brasil é muito desproporcional, até mesmo quando avaliados por regiões. Mas isso é algo para se pensar a longo prazo.

Então você, que quer fazer o Enem este ano, não se esqueça de realizar a sua inscrição e fazer seu pagamento até o dia 21 de maio, não deixe para depois. E também me conta o que você acha do Enem digital e da possibilidade de mais edições durante o ano. Gostaria de saber sua visão sobre o tema. E para os candidatos, desejo bons estudos e uma boa sorte no dia da prova.





SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM

30

Jun
Lucas Villiger

O Calçadão de Concórdia não precisa de trânsito

Começo meu artigo salientando que é uma Coluna de Opinião, ou seja, diferentes opiniões podem e devem surgir para o debate, sempre com respeito. Porém, vamos direto ao ponto, pois o objetivo é mostrar, através de imagens, as mudanças que estão...

Leia mais

23

Jun
Lucas Villiger

​Congresso: o freezer do Brasil

A população brasileira está apreensiva e preocupada com o rumo das eleições de 2022. Porém, seja A ou B que vença nos poderes executivos, se continuar o mesmo sistema movendo o Estado brasileiro, não haverá mudança, não haverá crescimento. As...

Leia mais

16

Jun
Lucas Villiger

​Não deixe as eleições afetarem seu círculo de amigos

“Espero que jamais chegue um tempo sombrio no qual as diferenças políticas se tornem pessoais” - G. K. Chesterton Abro mais um artigo com uma reflexão de Chesterton. O autor desta vez fez uma premonição do que aconteceria no futuro, do que já...

Leia mais

09

Jun
Lucas Villiger

​A cruz continua sangrando

Mais um massacre em um Igreja Católica. Desta vez, o palco do mar de sangue foi a Paróquia São Francisco Xavier, na cidade de Owo, na Nigéria. Segundo a agência Open Doors, o país africano está em sétimo lugar na lista de nações que mais perseguem os...

Leia mais

02

Jun
Lucas Villiger

​Microfone Aberto: o primeiro Podcast da Rádio Rural

No início dos anos 2000, seguindo o entusiasmo do público com o iPod, lançamento inovador da Apple, foi criado uma nova modalidade de programação, o Podcast. A criação atribuída ao ex-VJ da MTV Adam Curry, nada mais é que a mistura de...

Leia mais