Rádio Rural

NOTÍCIAS


Estiagem

Produtor de gado de corte e suíno desabafa sobre dificuldades e perdas causadas pela estiagem

Moacir Sartori precisou reduzir plantel nos últimos meses.

Por Luan de Bortoli
02/12/2020 às 06h10 | Atualizada em 02/12/2020 - 18h52


A dificuldade que alguns produtores de Concórdia têm sentido vem desde o início do ano, com a alta no custo de produção, e se acentuou ainda mais no decorrer de 2020 com a intensificação da estiagem. Tudo isso deixou mais difícil a continuidade do trabalho no campo, conforme contou à nossa reportagem Moacir Sartori, produtor de gado de corte e suínos na comunidade de Linha São Paulo.

De acordo com Sartori, a estiagem afetou fortemente a propriedade. A família precisou se desfazer de leitões mais leves pela falta de água. E não consegue repôr a quantidade perdida de animais por conta da redução de plantel ocorrida no início do ano. Sartori conta ainda que não descarta, caso a estiagem continue, diminuir ainda mais a quantidade de bovinos e suínos.

“Tá bem difícil com essa falt de chuva. Deixou a gente bem preocupado. A nossa sorte é que a prefeitura deu uma mão enorme para nós com transporte de água. Há uns quatro meses, a gente estava diminuindo o plantel de suínos por causa do preço dos insumos, que estavam caros. Mas como começou a normalizar, tinha pensado ate a voltar com o plantel ao normal. Mas com a falta de água, decidi adiar de novo”

Assim como também ocorre com outros produtores, Sartori sofre bastante com o aumento nos gastos da propriedade. Ele conta que precisa investir mais na aquisição de insumos e alimentação para os animais. Ele cita como exemplo a alta no preço da silagem e o transporte e remanejamento de animais, já que ele possui duas propriedades.

“Falta umidade pra grama, então o pasto não desenvolve. E com o sol de 34ºC, secou toda a pastagem. E outro problema é a silagem, numa época norma estava 17 centavos, agora não encontra nem por 50 centavos. O gado, por exemplo, perde muito peso pela falta de comida, e mesmo a dificuldade de encontrar água na nascente, e fica muito distante para ir procurar água. E os preços, que subiram demais nos últimos dias”.

Desde o fim da semana passada, a região foi beneficiada com uma chuva, que não era registrada com bom volume há meses. Sartori diz que ela ajudou na parte da pastagem para a alimentação. No entanto, está longe de resolver todo o problema, principalmente no que diz respeito a nascentes e para o consumo dos animais.






SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM