Rádio Rural

NOTÍCIAS


Eleições

​O cenário dos possíveis candidatos da região para 2022

Reportagem da Rural avalia os favoritos para disputar vagas no legislativo estadual.

Por Lucas Villiger
15/04/2021 às 08h25 | Atualizada em 05/10/2021 - 15h04


As eleições estaduais e federal estão cada vez mais próximas, 2022 definirá os novos integrantes da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (ALESC), assim como no Congresso (senadores e deputados federais). No executivo terá a decisão do governo dos estados e do país. Os eleitores já conseguem observar como está o trabalho de seus políticos eleitos e também avaliam novas propostas de renovação.

Na microrregião da qual Concórdia faz parte, o panorama na disputa do legislativo estadual está se definindo com os principais nomes para disputar a eleição. Dois já são deputados estaduais e são nomes tradicionais de Concórdia. Moacir Sopelsa (MDB) e Neodi Saretta (PT) são políticos de carreira que já dedicaram anos de suas vidas para servir a população e pensam nas possíveis candidaturas para o ano que vem.

O concordiense Moacir Sopelsa já foi vereador e prefeito de Concórdia, e foi eleito pela primeira vez deputado estadual de Santa Catarina em 1998, já estando no seu sexto mandato consecutivo no legislativo do estado. Sopelsa se concentra no seu trabalho como legislador, mas também fala sobre o futuro. “Vamos pensar, minha preocupação agora é com meu mandato, fazer um bom trabalho com o reconhecimento de todas as pessoas”, salienta. “Tem um momento para entrar e um momento para sair, quando esse momento chegar e eu for deixar a carreira política, quero sair em alta e de cabeça erguida, mas agora estamos focados no nosso trabalho e na presidência da Assembleia no ano que vem”, completa o deputado.

Neodi Saretta tem semelhanças com Sopelsa em sua trajetória, também foi vereador (sendo o primeiro do PT no município) e prefeito de Concórdia, e está no seu quarto mandato como deputado estadual em Santa Catarina. Saretta também projeta seu futuro político, porém mantendo o foco na Assembleia. “Nós estamos bastante longe do prazo ainda, é claro que já se vai pensando alguma coisa, mas as definições serão apenas no ano que vem”, esclarece. “Mas essa possibilidade de ser candidato ano que vem está colocada, estamos conversando com nossas lideranças, porém a grande prioridade agora é o trabalho que estamos realizando na busca de ações e projetos para nossa população e nossa região”, detalha Saretta.

Apesar da queda gradual do PT em todo o país nos últimos anos, Saretta foi eleito com uma margem segura nas eleições de 2018, somando 39.036 votos. Não muito diferente dessa margem, Sopelsa também foi bem votado nas últimas eleições, o mdebista somou 34.722 votos. Ambos são bem conhecidos na ALESC e candidatos tradicionais, carregando a confiança do eleitorado.

Com uma linha mais conservadora, Rutineia Rossi (PATRIOTAS) também é cotada para a disputa no ano que vem. Ela foi candidata pela primeira vez em 2018 a deputada estadual, fazendo 13.903 votos, mas não foi suficiente para ser eleita. No ano passado tentou a prefeitura de Concórdia, ficando em terceiro lugar com 2.606 votos. Porém Rutineia se diz focada em ajudar na reeleição do presidente Bolsonaro. “Em primeiro lugar pretendo está com saúde para auxiliar nosso presidente em sua reeleição, assim como minha amiga Caroline de Toni”, discorre. “Ainda é cedo, mas temos que conversar, tenho que ver o que é melhor para mim e para minha família, até porque tenho minha profissão, sou advogada e professora universitária e não dependo da política, eu estou na política por questões ideológicas, pois acredito nesse projeto”, argumenta Rutineia.

Outro nome da região que está surgindo neste cenário para disputar uma cadeira no legislativo estadual é o atual vice-prefeito de Concórdia, Edilson Massocco (PL). Entre a população local, a possível candidatura do político já é comentada. Mas Massocco diz que ainda não está na hora para debater essa possibilidade. “É muito cedo falar em candidatura para 2022, estou focado na administração no momento”, explana. “Procuro sempre fazer o melhor a cada dia e temos muitos projetos para serem implementados nos próximos anos, seja no setor privado, bem como no setor público”, finaliza o vice-prefeito.

Há poucos dias o vereador Closmar Zagonel (MDB) confirmou que quer ser candidato a deputado estadual, dependendo se Sopelsa irá ou não concorrer a vaga novamente. “Com certeza estou extremamente preparado para ser candidato a deputado estadual, representando a região do Alto Uruguai Catarinense”, comenta. “Eu sempre recebi apoio da população da cidade e dos bairros do nosso querido interior, então eu confio nos meus amigos, sei que existem outros nomes na região com condições de assumir essa candidatura, mas estou me preparando”, completa Zagonel.

As eleições de 2022 ainda estão longe, mas o panorama vai se desenhando ao passar dos meses. Esse atual mandato está sendo marcado pela pandemia do coronavírus, as ações defendidas e sugeridas pelos políticos se voltaram basicamente para esse tema. A próxima eleição será diferente das antecedentes, pois os assuntos tradicionais discutidos nos debates darão lugar para as ações desenvolvidas na crise da Covid-19, podendo ser esse o ponto de decisão do eleitor.






SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM