Rádio Rural AM 840

NOTÍCIAS


Coronavírus

​Vacina: trabalhadores da saúde de Concórdia devem preencher formulário

Doses endereçadas a estes profissionais foram insuficientes.

Por Marcos Feijó
17/04/2021 às 08h13 | Atualizada em 17/04/2021 - 16h59


A Secretaria Municipal de Saúde está fazendo um levantamento da quantidade de trabalhadores da saúde que ainda não receberam a imunização contra a Covid-19, para fazer a solicitação do quantitativo de doses necessárias, junto ao Governo Estadual e Ministério da Saúde. Desta forma, os trabalhadores devem preencher um formulário online, até a próxima terça-feira, 20, até o meio dia, para o município ter uma estimativa. O link para inserir as informações é: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSf56Nh2tPdtPm4LXPnuUdbSEoNnDAaycs-0zvVmGk0jK6t9RA/viewform.

Foi constatado que o quantitativo de doses de vacina contra COVID-19 endereçadas a estes profissionais é inferior à necessidade do município, por isso a Secretaria Municipal de Saúde fará uma solicitação com base neste levantamento. É importante ressaltar que o preenchimento dos dados não garante a dose da vacina, pois é necessário o envio dessas doses por parte do Governo de Santa Catarina. São considerados trabalhadores da saúde: 
- Todos os trabalhadores da saúde dos estabelecimentos de assistência, vigilância à saúde, regulação e gestão à saúde independente do seu vínculo empregatício;
- que atuam em estabelecimentos de serviços de saúde, a exemplo de hospitais, clínicas, ambulatórios, unidades básicas de saúde, laboratórios, farmácias, drogarias e outros locais; 
- os profissionais de saúde que são representados em 14 categorias, conforme resolução n° 287, de 8 de outubro de 1998, do Conselho Nacional de Saúde (médicos, enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, biólogos, biomédicos, farmacêuticos, odontólogos, fonoaudiólogos, psicólogos, assistentes sociais, profissionais da educação física, médicos veterinários e seus respectivos técnicos e auxiliares), agentes comunitários de saúde, agentes de combate às endemias, profissionais da vigilância em saúde e os trabalhadores de apoio (exemplos: recepcionistas, seguranças, trabalhadores da limpeza, cozinheiros e auxiliares, motoristas de ambulâncias, gestores e outros); 
- profissionais que atuam em cuidados domiciliares (exemplos: programas ou serviços de atendimento domiciliar, cuidadores de idosos, doulas/parteiras); 
-funcionários do sistema funerário, Instituto Médico Legal (lML) e Serviço de Verificação de Óbito (SVO) que tenham contato com cadáveres potencialmente contaminados; 
- acadêmicos em saúde e estudantes da área técnica em saúde em estágio hospitalar, atenção básica, clínicas e laboratórios.
NÃO serão contemplados nos grupos prioritários: Trabalhadores de academias de ginástica, clubes, salão de beleza, clínica de estética, óticas, estúdios de tatuagem e estabelecimentos de saúde animal.

Fonte: Assessoria





SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM