Rádio Rural AM 840

NOTÍCIAS


Coronavírus

Estado considera nova onda de Covid-19 em SC com a chegada do frio

Preocupação está ligada, especialmente, às UTIs.

Por Luan de Bortoli
19/04/2021 às 09h13 | Atualizada em 20/04/2021 - 06h58


A Secretaria de Estado da Saúde trabalha com a possibilidade de uma nova onda de Covid-19 nos próximos meses, com a chegada do frio. A informação é do superintendente de Vigilância em Saúde, Eduardo Macário. Segundo ele, essa hipótese torna fundamental para SC reduzir a pressão hospitalar a tempo, antes do inverno se instalar.

- Não podemos descartar uma nova onda, porque já temos histórico de aumento de casos de doenças respiratórias no período de inverno. Os meses de junho, julho e agosto são críticos – avalia.

O alerta já vem sendo feito por especialistas como o pesquisador Miguel Nicolelis. Em entrevista à NSC, em março, ele chamou atenção para o risco de agravamento da pandemia no Sul do país durante o inverno. Esse foi um dos fatores avaliados pelo Coes na decisão de estender por mais 14 dias – até 26 de abril – as medidas restritivas que estão em vigor. Epidemiologistas alertam, no entanto, que elas são insuficientes para reduzir o contágio e a pressão sobre o sistema de saúde de forma consistente.

Para Macário, é importante que Santa Catarina não “emende” picos de contaminação por Covid-19, como ocorreu ao longo dos últimos meses. A preocupação é porque, embora tenha registrado uma redução no volume de contaminações algumas semanas atrás, o Estado não conseguiu normalizar o fluxo nas UTIs. No último relatório da fila de espera por um leito, com dados do dia 16 de abril, havia 129 pacientes aguardando leito de terapia intensiva no Estado e 49 esperando vaga em enfermaria.

Isso ocorre porque o período de internação por Covid-19 é mais longo do que para outras doenças. Pacientes chegam a permanecer mais de um mês em UTI, o que dificulta o fluxo de vagas.

-Esta onda de agora foi emendada com a de novembro, dezembro. Houve uma pequena redução em janeiro, mas com ocupação hospitalar grande. Em fevereiro e março, tínhamos uma ocupação muito grande. Se tivermos uma quarta onda, o cenário é mais preocupante do que aconteceu em março, por isso o nível de atenção é redobrado – avalia Macário.

Santa Catarina tem, no momento, mais de 22 mil casos ativos de Covid-19. Neste domingo, o Estado completou seis dias consecutivos de aumento no número de casos.  As maiores altas de diagnósticos foram registradas nas regiões de Joinville, Itajaí e Grande Florianópolis. Com exceção da Capital, as outras duas ainda têm fila de espera por leito de UTI.

Fonte: NSC Total





SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM