Rádio Rural

NOTÍCIAS


Estado

Defesa Civil deixa Estado em alerta por conta de chuva intensa

Há risco de temporais com raios, granizo e vento no Oeste.

Por Luan de Bortoli
08/06/2021 às 12h00 | Atualizada em 08/06/2021 - 10h51


As fortes chuvas que começaram a cair em Santa Catarina nesta segunda-feira (7) e vão até a próxima quarta (9) colocam toda a região litorânea em alerta para deslizamentos e alagamentos, segundo a Defesa Civil do Estado. Há problemas indicados pelo órgão também no Oeste catarinense.

No último aviso meteorológico divulgado pela Defesa Civil, as cidades da faixa litorânea de SC - do Litoral Norte ao Sul - aparecem em nível de atenção (em laranja no mapa) para desastres naturais. Ainda, segundo o órgão, os acumulados de chuva podem passar de 100mm. 

No restante do Estado, entre os Planaltos e o Oeste, há risco de temporais com raios, queda de granizo, fortes ventos e chuva intensa, embora menos volumosa do que a esperada para o Litoral.  O risco para desastres naturais é moderado (em amarelo no mapa), o que também deixa a área em observação. 



Conforme a Epagri/Ciram, a previsão é de chuva persistente, com intensidade moderada a forte em alguns momentos, além de trovoadas isoladas e vento forte em todo o Estado durante esta segunda. 

De acordo com o meteorologista, Leandro Puchalski, as áreas de instabilidade e um centro de baixa pressão sobre o mar irão manter as nuvens carregadas ainda até a próxima quarta-feira, quando pode chover forte no Sul do Estado.

Cuidados

Durante as chuvas fortes, a recomendação, a Defesa Civil de SC recomenda que a população busque um local abrigado, longe de placas, árvores e poste de energia. Se estiver na praia, a orientação é que jamais se fique na água.

Nos locais abrigados, o mais seguro é ficar distante de janelas e desligar os aparelhos eletrônicos da tomada.

Em caso de alagamentos, a Defesa Civil orienta que se evite contato com a água acumulada e que não dirija em pontos de alagamento ou em pontilhões e pontes submersas. A atenção em relação às crianças deve ser redobrada.

Fonte: NSC Total





SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM