Rádio Rural AM 840

NOTÍCIAS


Coronavírus

HSF deverá reativar leitos UTI/covid, conforme prefeito de Concórdia

Ele esteve em reunião na capital de SC. Repasses do Estado ao HSF seguem os mesmos.

Por Luan de Bortoli
10/06/2021 às 07h53 | Atualizada em 11/06/2021 - 07h53


O Hospital São Francisco deverá voltar a ativar os leitos da Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) para tratar de pacientes com covid-19. A informação é do prefeito de Concórdia, Rogério Pacheco, que esteve em reunião na capital catarinense com o secretário de estado da saúde, André Motta Ribeiro, nesta quarta-feira, dia 09.

Nas últimas semanas, com a redução de casos e algumas internações, a unidade hospitalar informou à reprotagem da emissora que havia feito readequações internas, diminuindo alguns leitos. Até a semana passada, eram 46 vagas para covid, sendo dez de UTI e outras 36 para enfermaria. 

A medida gerou algumas repercussões especialmente em nível regional. Algumas cidades do Alto Uruguai, que enviam pacientes com covid para o HSF, não estavam conseguindo vagas. Com isso, algumas entidades regionais se manifestaram publicamente pedindo pelo retorno dos leitos.

Na manhã desta quinta-feira, o prefeito Rogério Pacheco disse, em entrevista ao jornalismo da Rádio Rural, que o Estado não autorizou a diminuição de leitos da UTI covid do Hospital São Francisco. Motta Ribeiro deverá solicitar à unidade de saúde que reative os leitos no menor período de tempo possível. Pacheco não deu prazo para que isso ocorra.

Conforme a prefeitura, além de não autorizar a redução de leitos, o secretário de estado da saúde disse que o valor mensal repassado pelo Secretaria de Estado da Saúde segue igual. “Já cobramos a reativação imediata destes leitos. Eles seguem constando no sistema como leitos ativos”, afirmou o secretário.

Rogério Pacheco demonstrou ainda a preocupação do município quanto aos pagamentos de custos de internação hospitalar (média e alta complexidade), que estão excedendo, em valores consideráveis a cada mês. “Nos últimos meses já foram pagos mais de R$ 4 milhões de extra teto. Isso, até o fim do ano poderá chegar aos R$ 10 milhões bancados pelo município”, enfatizou o prefeito.

O secretário de Estado se comprometeu em verificar os números e reavaliar repasses. Para dar um retorno efetivo sobre os assuntos tratados nesta reunião de quarta, André Motta Ribeiro deverá vir a Concórdia nos próximos dias. Intermediado pelo deputado Marcos Vieira, a reunião também a presença da secretária Municipal de Saúde, Leide Mara Bender, o vereador Fernando Busetto e a técnica da Secretaria de Saúde, Silmara da Costa.





SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM