Rádio Rural

NOTÍCIAS


Agricultura

​Concórdia recebe R$ 50 mil do governo do estado

Município também amplia os subsídios para os produtores rurais.

Por Lucas Villiger
15/06/2021 às 08h56 | Atualizada em 16/06/2021 - 06h29


O governo do estado de Santa Catarina repassou para o município de Concórdia uma verba de R$ 50 mil que estão disponíveis na Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário. A intenção da Secretaria é usar esse recurso para minimizar os impactos da estiagem, auxiliando os produtores rurais com horas máquinas para abrir reservatórios de água e abastecimento de água.

O secretário de Desenvolvimento Agropecuário, Mauro Martini, fala sobre as ações que os produtores podem tomar para evitar o desabastecimento em tempos de estiagem. “Os recursos do Governo do Estado destinados à nossa Secretaria para o combate a estiagem foram R$ 50 mil que tentaremos utilizar para pagamento de serviços de máquinas relacionados a água”, comenta. “Mais importante é que existem programas coordenados pela EPAGRI que proporcionam aos produtores fazer projetos que possibilitam empréstimos, para execução de sistemas de abastecimento de água, construções de cisternas, poços tubulares profundos (artesianos), redes de água, equipamentos para enfrentamento da estiagem, sendo que o produtor que ampliou seu consumo de água, ou a falta de chuvas em certos períodos, lhe causam preocupação, precisa urgentemente tomar atitudes que resolvam seu problema pois a água é um fator limitante da produção”, completa Mauro.

Mauro salienta que o poder publico está presente para auxiliar os produtores, mas que a responsabilidade maior é dele. “O Estado através da EPAGRI tem seus programas específicos em relação a problemas com a estiagem e os municípios também trabalham de forma a auxiliar os produtores a manter sua produção em períodos de escassez hídrica”, argumenta. “Mas precisamos que os produtores e seus técnicos avaliem as propriedades e criem ações com investimentos na infraestrutura para captação e armazenamento de água para enfrentar as dificuldades nos períodos”, pondera Mauro.

Além dessa verba, a administração municipal presta incentivos que visam ajudar os produtores nas tomadas de decisões. Isso acontece pois quando planejam a ampliação de sua produção ou pretendem iniciar uma nova atividade produtiva, necessitam ampliar as estruturas existentes ou construir novas, se for na área agrícola limpando áreas de terra para melhorar sua capacidade produtiva.

O secretário de Desenvolvimento Agropecuário, Mauro Martini, exemplifica essas melhoras. “Como por exemplo pastagens, culturas temporárias como milho grão/silagem, soja, trigo, hortaliças ou culturas perenes como frutíferas, já as novas edificações para abrigo de animais, podendo ser bovinos das raças leiteiras, de corte, suínos, aves, ovinos, caprinos e outros”, pontua. “Os incentivos com algum subsídio propicia ao produtor uma atitude positiva e decisiva na busca de ampliação nas capacidades produtivas de suas propriedades”, completa Mauro.

Até a antiga administração, antes de 2017, a legislação concedia um incentivo com subsídio de 2 horas máquinas gratuitas, visando ampliar a capacidade produtiva dos produtores rurais, foi pensado em uma nova legislação.

Mauro disserta sobre as mudanças que ocorreram. “Aprovado então uma lei específica que concede incentivos, como subsídio total em 4 horas de máquinas para serviços gerais e até 40 horas com subsídio de 50 % para ampliação de instalações como aviários, pavilhões de suínos, aves, bovinos, esterqueiras e outros”, comenta. “Outra dificuldade na região que se agravou em 2019 é o deficit hídrico, mas também aprovado incentivos com subsídio em 2017 de até 20 horas máquinas com 50 %”, finaliza Mauro.

Segundo a administração, os produtores responderam prontamente utilizando os incentivos, pois a prefeitura executa mais de 10 mil horas por ano, e em 2020 obtiveram a resposta, com o volume de mais de 1 bilhão em movimento de vendas da produção primária no Município, um feito inédito em Santa Catarina.





01 COMENTÁRIO - Deixe também o seu Comentário



Alceu Matiollo comentou em 15/06/2021 as 17:55:43
R$ 50 mil e isso mesmo eu li tres vezes achando que era erro de grafia. QUE PIADA DE MAU GOSTO esse governo do Estado trata Concordia com deboche pra usar um termo educado. O Certo era devolver o dinheiro e mandar um recado pra use essa verba pra iluminar a Ponte Hercilio Luz, deu até trocadilho sem querer.
REALMENTE ESTA MAIS QUE NA HORA DE TERMOS UM GOVERNADOR DO OESTE QUE NOS TRATE COM RESPEITO E RETORNO QUE MERECEMOS , EU COMO CIDADAO ESTOU DE S&*#@&... CHEIO




VEJA TAMBÉM