Rádio Rural

NOTÍCIAS


Saúde

​Campanha nacional contra a influenza para grupos prioritários chega ao fim hoje

A partir de segunda, população em geral poderá receber doses restantes.

Por Luan de Bortoli
09/07/2021 às 06h18 | Atualizada em 09/07/2021 - 15h27


A Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza (H1N1) termina nesta sexta-feira, dia 09, mais uma vez ficando longe da meta de imunização em todo o país. No Brasil, apenas 44% da população que faz parte do grupo prioritário recebeu o imunizante. Em Concórdia, esta realidade se repete. Porém, o percentual está melhor e alcança 57% de vacinados.

Ainda assim, o número é ruim e deixa em alerta a secretaria municipal de saúde. A secretária Leide Mara Bender ressalta que nenhum dos grupos prioritários alcançou a meta estipulada. Por isso, em entrevista à reportagem, ela pede que as pessoas atendidas pela campanha procurem ainda hoje os postos de saúde para receber o imunizante.

"Realmente, a campanha está aquém das metas, e não é diferente em Concórdia. APlicamos apenas 16 mil doses. A gente faz um apelo para a população. Procurem a Unidade Sanitária, postos de saúde, e façam a imunização. Nesse período do inverno, temos grande incidência da doenças de inverno. Ela realmente traz essa proteção. Tivemos um grande número de internações no hospital por doenças decorrente de gripe".

Em Concórdia, o esperado era aplicar mais de 27 mil doses, mas mais de dez mil imunizantes devem sobrar. Diante desta situação, o Ministério da Saúde autorizou que os municípios façam a aplicação das doses restantes na população em geral. Leide Mara lembra que os interessados devem respeitar a janela imunológica entre a vacina da gripe e contra a covid-19.

"A partir de segunda-feira, a gente vai disponibilizar para a população em geral. Não precisa de agendamento, só procurar os postos de saúde. Tem que ter um intervalo mínimo de 14 dias entre uma vacina e outra (da covid) e também aquela pessoa com sintomas de gripe não é recomendado fazer. As duas vacinas são importantes. Eu aconselharia, dentro dos critérios estabelecidos, se está na idade da covid, faz da covid e depois, espera 14 dias, e faz da gripe".

São alvo da campanha as pessoas com comorbidades ou deficiências permanentes, caminhoneiros, trabalhadores do sistema rodoviário e portuário, forças de segurança e das Forças Armadas, funcionários do sistema prisional, população privada de liberdade e jovens de 12 a 21 anos que estão sob medidas socioeducativas. Ainda podem ser vacinadas crianças de seis meses até seis anos, gestantes, puérperas, trabalhadores da saúde, idosos e professores.

A Gripe é uma das causadoras da SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave), que pode trazer complicações como pneumonia, necessitando de internação hospitalar. Devido aos sintomas em comum, pode ser confundida com outras viroses respiratórias, como a Covid-19. Os sintomas comuns da Gripe são febre alta, dor muscular, dor de garganta, dor de cabeça, coriza e tosse seca.





SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM