Rádio Rural

NOTÍCIAS


Justiça

Condenação de 18 anos por feminicídio em Concórdia

Caso de maio de 2020 foi julgado nesta terça.

Por Marcos Feijó
24/08/2021 às 17h48 | Atualizada em 25/08/2021 - 09h03


O Tribunal de Júri popular em Concórdia esteve ativo nesta terça-feira(24). Trata-se de homem preso denunciado por feminicídio. O caso é de 25 de maio do ano passado no Colibri em Concórdia, mas com desfecho passados 60 dias. Após quase dois meses de investigação, a Polícia Civil, através da Delegacia de Proteção à Mulher, Criança, Adolescente e Idoso (DPCAMI) concluiu as investigações sobre a morte de uma mulher de 35 anos. O réu foi condenado a 18 anos em regime fechado art. 121 par. 2, III e VI. O julgamento não teve presença de público devido os protocolos de saúde da pandemia da Covid. 

O crime(notícia da época)

Conforme relato do companheiro da vítima, um idoso de 67 anos, ambos ingeriram bebidas alcoólicas na noite anterior.  Em determinado momento a vítima teria sofrido uma queda e batido a cabeça; porém, não quis ir para o hospital. Na manhã seguinte, ao acordar, o idoso constatou que sua companheira estava morta. Os Bombeiros Voluntários foram chamados e estes com o apoio da Polícia Militar,  ao chegarem na residência do casal, encontraram a vítima, deitada em uma cama, nua e já sem os sinais vitais.  

As investigações(notícia da época) 

Segundo a delegada, Ediana Grenzel Person, a polícia durante todo o inquérito trabalhou com duas hipóteses: queda acidental e  homicídio. Com o relatório da necrópsia em mãos, a versão do companheiro se desfez. Conforme os médicos legistas que realizaram a perícia, a causa da morte foi esclarecida:  a lesão verificada na cabeça da vítima não poderia ser ocasionada por uma simples queda, mas sim, com emprego de força ou outro objeto. 

Conclusão do Inquérito(notícia da época)

Conforme a delegada da DPCAMI, o  inquérito que perdurou desde o dia 25 de maio,  teve seu desfecho e foi para as mãos da Justiça de Concórdia. O idoso de 67  anos  foi indiciado por feminicídio. 

A Delegada titular da DPCAMI  fez a representação para a Prisão Preventiva do idoso, de 67 anos, suspeito pelo feminicídio ocorrido no mês de maio no Loteamento Colibri, em Concórdia. O idoso foi preso no dia 30 de julho do ano passado, após o deferimento do Poder Judiciário da comarca, ao pedido da Delegada. 





SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM