Rádio Rural

NOTÍCIAS


Região

Aguardadas licenças ambientais para o início da revitalização da SC 283

Já a construção da ponte do contorno em seara deve ser retomada nesta semana.

Por Marcos Feijó
27/09/2021 às 14h39 | Atualizada em 28/09/2021 - 11h22


Os trabalhos remanescentes da construção da ponte sobre o rio Caçador, no Contorno Viário de Seara, devem começar nos próximos dias. A ordem de serviço foi assinada no dia 8 de setembro. A partir disso, de acordo com a Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade, a Via Arte Construtora de Obras Ltda, empresa de São José dos Pinhais-PR, vencedora da licitação, tinha um prazo de 20 dias para mobilizar o canteiro de obras e dar início à execução da estrutura. 

A expectativa é que na próxima segunda-feira os trabalhadores já estejam no município. O prazo contratual para a conclusão da ponte é de seis meses. Quando a construtora anterior paralisou a construção, em janeiro deste ano, cerca de 60% da obra estava concluída. Conforme informações apuradas pela reportagem do Folhasete nesta semana, os 40% restantes dos trabalhos compreendem a superestrutura da obra do viaduto, que basicamente é fazer os escoramentos e a laje da ponte. Na sequência, haverá a pavimentação e a sinalização. 

A ponte fará a ligação entre a SC-283, no trevo de Xavantina, com a SC-155, que liga Seara a Itá. A estrutura finalizada terá 60 metros de extensão e contará com barreiras new-jersey, passeios e guarda-corpos. O investimento do Estado nos serviços remanescentes é de R$ 1.796.551,30.

REVITALIZAÇÃO SC-283
A Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade (SIE) esclarece que o início das obras de revitalização da SC-283, no trecho entre Arvoredo a Chapecó, está aguardando questões de licenciamento ambiental. A empresa executora é o Consórcio Planaterra e Engemass. A ordem de serviço foi assinada em agosto. O investimento será de cerca de R$ 35 milhões, com prazo aproximado de dois anos para conclusão. Haverá, inclusive, a construção de terceira pista em diversos pontos.

Fonte: FOLHA SETE/SANDRA PISCHKE





SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM