NOTÍCIAS



Política

Raimundo Colombo é um dos possíveis pré-candidatos ao governo de SC


Em passagem por Concórdia, o ex-governador falou sobre as eleições de 2022.

Por Lucas Villiger
28/10/2021 às 10h32 | Atualizada em 28/10/2021 - 11h12
Compartilhar


A Rádio Rural recebeu em seus estúdios Raimundo Colombo, que foi prefeito de Lages, senador e governador de Santa Catarina por dois mandatos, de 2011 a 2018. Concorreu novamente a uma vaga no Senado em 2018, mas ficou em quarto lugar. Ele disputa a indicação de candidato ao governo no PSD ao lado de outros dois nomes, o prefeito de Chapecó João Rodrigues e o ex-prefeito de Blumenau Napoleão Bernardes.

Em entrevista à Rádio Rural, Colombo comentou sobre sua provável pré-candidatura ao governo de Santa Catarina. “Nesse momento para nós, o importante é a gente está ativo e desejando colaborar, não é a questão de ser candidato, mas eu acho que o pior sentimento é a omissão, então agora que está se construindo o debate, é importante a gente participar dele, trazer nossa contribuição, pois a gente tem uma vasta experiência”, discorre. “Então é exatamente essa a posição, de tentar trazer o melhor da gente, para qualificar o debate e construir uma proposta, é nesse sentido que estamos trabalhando”, completa Colombo.

Colombo também dissertou sobre a alta carga tributaria atual. “Eu acho que o governo está muito interessado em arrecadar, a tesouraria está prevalecendo sobre a realidade, porém a realidade das pessoas é diferente, o problema é que a inflação está muito alta, o custo de vida está muito alto, o estado vai arrecadar esse ano sobre o ano passado mais de R$ 1 bilhão no setor de transportes e mais de R$ 600 milhões no setor de energia”, explica. “E esse dinheiro tirou de quem? Do povo, trabalhador, assalariado, o agricultor tem que pagar muito mais caro no oleo diesel para conduzir o trator, só de ICMS são R$ 2,00 a mais que no ano passado, agora se você colocar o preço do combustível com os outros impostos, dá quase o dobro”, finaliza Colombo.

O ex-governador comentou a disputa interna no PSD pela vaga de candidato a governador em 2022. Admitiu conversas mais próximas com o DEM, do prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro, e diálogo também com PP e Podemos, mas disse que o cenário ainda está aberto.

Sobre a questão federal, disse que não votará no PT e defendeu a construção de uma terceira via, que pode ser representada pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco.
 
Quer receber nossas notícias em primeira mão? Entre no nosso grupo de notícias no WhatsApp clicando aqui e receba as principais matérias do dia para ficar sempre bem informado com os acontecimentos da cidade e região. Te convidamos também para nos seguir no Instagram através do @radioruralconcordia e acompanhar os bastidores da Rádio, com conteúdos exclusivos de vídeos e imagens.






SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM