NOTÍCIAS



Especial

O significado da páscoa para as instituições religiosas


Líderes religiosos falam sobre essa importante data

Por Simone Vieira
17/04/2022 às 07h00 | Atualizada em 16/04/2022 - 21h47
Compartilhar


Neste domingo, muitas crianças e adultos irão comemorar a páscoa. Dessa forma, respeitando a pluralidade e com o objetivo de enriquecer sua leitura, nossa equipe procurou ouvir representantes das mais variadas religiões de Concórdia para saber, qual o significado da data para cada instituição.

Acompanhe a seguir :

Frei Alex Sandro Ciarnoscki, Pároco da Paróquia Nossa Senhora do Rosário.

"Para os cristãos, a Páscoa representa dois momentos que se complementam na história da salvação. O Antigo Testamento, onde Deus intervêm na história do povo de Israel e o liberta da escravidão, fazendo assim passar não só pelo Mar Vermelho, mas de uma situação de escravidão para uma vida nova; e pelo Novo Testamento, com a vinda de Jesus, celebra-se a vitória da vida sobre a morte. 

Não somente isso, mas os ensinamentos de Jesus devem estar presentes na vida cotidiana. A partir da experiência de Jesus e sua vitória pela cruz, somos convidados a experimentar a Páscoa no dia a dia, por exemplo: na fraternidade, na doação, na alegria, na partilha, amizade, justiça, serviço aos irmãos até chegarmos a eternidade, onde se fará a plena experiência na vida em Deus". 



Daltro de Andrade, Presidente da Sociedade Espírita André Luiz
 
"A Páscoa é um momento de reflexão, de interiorização, de busca de espiritualidade diante da proposta que muitas correntes cristãs apresentam sobre a paixão, crucificação e ressurreição de Cristo. A Doutrina Espírita, contudo, mesmo tendo em Jesus o seu modelo e guia, não pratica esse culto e não celebra essa data.

Entendemos, entretanto, que é preciso aproveitar a oportunidade para refletir sobre a breve passagem de Cristo pela Terra e o sacrifício que fez por todos nós. Porém, mais importante, é que reflitamos sobre o caminho de auto iluminação que ele nos deixou através dos seus ensinamentos: para o Espiritismo, o roteiro seguro de nossa própria evolução e melhoria do mundo".




Pastor Alessandro Souto, Igreja Evangélica Luterana do Brasil
 
"A primeira Páscoa aconteceu lá no Antigo Testamento, quando Deus ordenou que Moisés tirasse o seu povo do Egito, pois estavam naquela terra como escravos, e Deus queria que eles voltassem a ser livres. Eles passaram pelo meio do mar vermelho, aberto por Deus, e chegaram na terra que Deus havia prometido para eles. Por isso, a palavra Páscoa que vem da língua hebraica significa “passagem”.

Para nós, cristãos, hoje, a Páscoa é a festa que comemora a ressurreição de Jesus Cristo, a “passagem” da morte para a vida. Jesus estava morto, mas ressuscitou, voltou a viver, venceu a morte. A Palavra de Deus ensina que todo aquele que crê em Jesus como seu Salvador também vencerá a morte e receberá a vida eterna no reino do céu. Por isso que a Páscoa é uma festa de alegria e vida. E quando cremos em Jesus, esta alegria da Páscoa toma conta do nosso coração e da nossa vida para sempre".



Pastor, Leandro Lorenzetti, Igreja do Evangelho Quadrangular - Sede

"É a libertação do povo hebreu da escravidão imposta pelos Egípcios. Assim foi estabelecida a festa da Páscoa e dos pães amargos. O contexto era de alegria em meio ao sofrimento de muitos anos, de escravidão. Era a saída do Egito. A Páscoa é a libertação daqueles que creem no Senhor. No anúncio da festa o povo deveria ter sobre a porta das casas a marca do sangue do cordeiro, em sinal para proteção das famílias. O cordeiro é o sacrifício necessário para proteger a família da praga da morte. 

Hoje, os Cristãos comemoram a Páscoa, lembrando de Jesus, o cordeiro Pascoal, imolado por nós, perdoando nossos pecados e nos livrando da morte. Nele encontramos a libertação e a vida eterna. João Batista o declarou: “Eis o cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo” - João 1:29. Páscoa não é chocolate, mas é a lembrança de que Jesus Cristo é o nosso libertador e redentor".



Padre Rudinei Parizotto, Paróquia São Cristóvão
 
"A Páscoa é a maior e mais importante festa cristã. É o momento em que nos reunimos como povo de Deus para celebrarmos a Ressurreição de Jesus Cristo, sua vitória sobre a morte e sua passagem transformadora em nossa vida".



Pastor Jean de Borba –  Igreja Evangélica de Confissão Luterana em Concórdia 
 
"Para nós Evangélicos de Confissão Luterana, Páscoa significa libertação. No Antigo Testamento, em Êxodo 12, a Páscoa é entendida como sacrifício pelo sangue e libertação do povo de Israel da escravidão do Egito.

Em Jesus Cristo, a ressurreição realçou esse significado. Ele morreu por nossos pecados como sacrifício, e não só morreu, mas ressuscitou. Essa ressurreição nos traz a libertação do poder da morte e do pecado. Páscoa é celebrar a vitória sobre a morte, que em Cristo ressurreto, ele venceu. E assim temos uma vida em abundância!"



Reverendo, Jordan Brasil dos Santos,  Igreja Episcopal Anglicana do Brasil
 
"A Igreja Episcopal Anglicana, como qualquer tradição cristã, acredita que a Páscoa é o momento mais importante de nossa fé, pois é a manifestação da vontade Divina através dos atos salvadores de Cristo. Jesus Cristo se ofereceu no Calvário para nos conceder a Salvação eterna. Esse gesto foi a maior demonstração de amor que Deus pode fazer por cada um de nós, oferececer seu filho, como sacrifício na Cruz, por toda a humanidade.

Sendo assim, nós somos chamados, por Deus, para sermos agentes transformadores desse mundo. A transformação do mundo vem pelo amor divino presente em toda a criação de Deus. Somos chamados a amar à todas as criaturas, sem exceção. A Ressurreição de Jesus Cristo é a maior força amorosa que a humanidade pode receber. Quando nós, os seguidores de Jesus, entendermos que é necessário amar mais e julgar menos, nesse momento, estaremos mais próximos da glória do Cristo Ressurreto. Feliz Páscoa à todas as famílias".



Pastor, Paulo Marcon, Igreja Adventista do Sétimo Dia 

"Lendo a Bíblia encontramos a origem da celebração da Páscoa. Naqueles dias o povo de Deus, de Israel, era escravo do Egito. Chegara a hora em que Deus queria dar um ponto final nessa situação. Moisés foi o escolhido para liderar o povo na difícil empreitada. Colocado diante do Faraó, Moisés levou a mensagem de Deus: “Deixa o povo de Israel ir embora”. Coração duro, Faraó disse não. A partir desse primeiro não, outros nove se seguiram mesmo com o derramamento de pragas terríveis sobre o povo egípcio. Até que finalmente chegou a décima praga. Deus sabia que era o momento final e mandou que o povo se preparasse para sair do Egito. A décima praga envolveu a morte de todo primogênito. Todo o primeiro filho na casa dos egípcios, na casa dos israelitas e até entre os animais estava condenado a morrer. Conforme orientação dada por Deus, através de Moisés, cada família israelita matou um cordeiro e espalhou seu sangue nos umbrais da porta de entrada de sua casa. Na noite determinada por Deus, o anjo da morte passou. Houve pranto, choro e muita dor nas casas egípcias. Mas nos lares israelitas houve paz. Nenhuma morte. O anjo “passou por cima” das casas israelitas e poupou seus filhos. Daí vem o nome “Páscoa”, do hebraico, “Pessach”, que significa, “Passagem”. A história tem mais detalhes que enriquecem essa breve descrição. Se você quiser, leia o texto completo nos primeiros capítulos do livro bíblico de Êxodo.

O tempo passou e Jesus veio a este mundo. Viveu e morreu por nós. Foi o Cordeiro perfeito que derramou Seu sangue por todos. Hoje, a cristandade comemora, na Páscoa, a ressurreição de Jesus. Quer dizer… Será que comemora mesmo? Cristo está vivo, e cada pessoa é extremamente especial para Ele, por isso se entregou para que todos se arrependam e aceitem a salvação!"



Matéria elaborada com a colaboração de Lucas Villiger, Juliano Spricigo e Juliano Angeli. 
Nota: Agradecemos a colaboração de todas as instituições, que mesmo com os deveres referentes a Semana Santa, investiram seu tempo, responderam ao nosso contato e enriqueceram nossa pauta. Novas contribuições podem ser enviadas, dentro do padrão concedido para todas (02 parágrafos de considerações referentes ao tema, foto do entrevistado (a) na horizontal, nome completo e instituição). 
Contato e-mail: simonevsarmento@gmail.com
https://www.instagram.com/simoninha.fs/
https://www.facebook.com/simoninhafscom

 
 




SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM