Rádio Rural

NOTÍCIAS


Análise

​LAERCIO GRIGOLLO: "​VOTAR... EXERCER SEU DIREITO DE CIDADANIA..."

Por Redação
30/04/2022 às 06h32 | Atualizada em 01/05/2022 - 14h00


​O amigo leitor certamente já ouviu essas frases e citações: O povo tem o poder do voto; Os cidadãos tem que votar em quem vai trabalhar pelo povo; Você deve votar em candidatos honestos e comprometidos; O cidadão tem que exercer seu direito de cidadania que é o voto!!! e outras mais. Destas citações, ou destes apelos, alguns vêm do próprio sistema eleitoral do país. Convenhamos que são milhares de empregos, salários, mordomias que custam aos cofres públicos, milhares de reais por ano e em época de eleições esse custo fica ainda maior e é preciso manter o sistema ativo, forte e, para manter o sistema, o cidadão tem que exercer o seu “direito” ao voto.

Outras dessas tais resolutivas citações, como votar certo, vote em nossos candidatos honestos e comprometidos, não percam a esperança, tem origem na própria estrutura de partidos políticos que tem a experiência de perceber que boa parte da população é influenciável, daí uma boa e convincente propaganda ainda funciona muito bem, embora depois se perceba que a propaganda era enganosa. Sempre é assim. Há muitos anos eu ouço dizerem que o cidadão precisa fazer uso de seu direito de votar e votar consciente para mudar o cenário político nacional. Faz muito tempo que ouço que o eleitor deve saber quem é o político ficha suja e garantir que não se reeleja novamente e embora o eleitor diga que não votou, os votos aparecem em quantidade suficiente e alguns ficha suja permanecem, sem falar nos fichas limpas que viram ficha suja e já estão no poder.

Faz muito tempo que eu me pergunto qual é esse “direito” de poder votar e exercer a cidadania na condição de liberdade se o voto no Brasil é obrigatório. O cidadão brasileiro não tem opção nessa questão, ele tem que votar.  Mas Laercio! Você não é obrigado a votar em ninguém. Sim,correto! Mas de qualquer jeito preciso ou justificar que estou fora de meus domínios eleitorais, para não votar em ninguém, ou votar em branco, ou mesmo para anular meu voto  tenho que ir até uma seção eleitoral e realizar o procedimento. Se eu não fizer nada disso, fico em débito com a justiça eleitoral e em pouco tempo meu CPF estará bloqueado.

E tudo isso, caro leitor, para manter a máquina ativa, onde o eleitor faz de conta que está tudo certo, vai até a seção onde está o numero do seu título, lá deposita seu voto, ou vota em branco, ou anula o voto e de qualquer forma elege, democrática e constitucionalmente, praticamente os mesmos políticos que fazem de conta que são honestos e comprometidos e que continuam a manutenção do esquema do lado de lá.   

Na verdade essa estrutura de legislação eleitoral apenas valida um status quo que não se resume somente no pilar,  o salário do vereador do prefeito, do deputado estadual, do governador, do deputado federal, do senador e até do presidente, esse leque é muito maior. Primeiro, que é uma estrutura só de despesas, incluindo o também alto custo da estrutura eleitoral brasileira como um todo. Segundo, que cada uma destas hierarquias tem centenas de funcionários e colaboradores que recebem salários - e bons salários - comparados à média da estrutura privada. E terceiro, que todos tem as mordomias mais bem protegidas desde que o Brasil configurou o seu antiguíssimo modelo eleitoral... Outro forte esquema estratégico é o de periodizar as eleições, a cada 2 anos o país monta toda uma estrutura que poderia ser numa única vez a cada 4 ou 5 anos...

Por isso, caro leitor, acredito quando ouço que as novas gerações estão perdendo o “gosto” pela política e pelos processos eleitorais no Brasil. Neste ano apenas 15% dos jovens aptos a votar fizeram o título de eleitor até o mês o março. Esse é o menor número registrado desde 2004, segundo o próprio Tribunal Superior Eleitoral. Por isso, caro leitor, acredito que seja um, digamos, habitual engodo eleitoral essa história de que o cidadão tem o direito do voto e assim exercer o seu direito de cidadania cumprindo seu dever como cidadão...

LAERCIO GRIGOLLO   
CONSULTORIA EMPRESARIAL GRIGOLLO CONSULTING





SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM