NOTÍCIAS



Especial

Teletrabalho


Modalidade de trabalho ganha cada vez mais adeptos

Por Simone Vieira
01/05/2022 às 06h00 | Atualizada em 01/05/2022 - 08h27
Compartilhar


Já pensou poder trabalhar para uma multinacional que possui sede em vários países? Aprender diariamente com profissionais com ampla experiência de mercado? Conviver com novas culturas, aprender novas línguas, ganhar um bom salário e a melhor parte, fazer isso mesmo morando em uma cidade com excelente qualidade de vida, sem pegar trânsito de três ou quatro horas por dia, ou mesmo ter que mudar de país, estado ou cidade? Sim, é possível. E está mais comum do que você imagina. 

Nesse Dia do Trabalhador, nossa equipe desenvolveu uma matéria especial de uma modalidade de trabalho que está ganhando cada vez mais adeptos, o teletrabalho, ou trabalho remoto. O teletrabalho não é home-office, exclusivamente, mas se atrela à lógica de envio do trabalho ao empregado. Algumas profissões permitem que as funções possam ser desenvolvidas em casa (home-office), num hotel, em um coworking, em outra cidade, país. E a barreira da localização já não é um empecilho para contratação. 

Conforme a Professora, Pós-doutora em Direito do Trabalho, pesquisadora na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC), Denise Pires Fincato, essa modalidade já foi normatizada na Itália em 1998, Portugal desde 2003, na Espanha desde 2012, e no Brasil pela Reforma Trabalhista de 2017. “É o empregador quem define se alguém trabalhará presencial ou remoto, mas, um acordo coletivo pode ser realizado, dizendo se a empresa vai operar em teletrabalho. E quando a empresa fixar o teletrabalho deve lançar normas de proteção de dados”. 

O trabalho remoto está previsto na CLT (Art. 75-A e seguintes), e caracteriza-se pela prestação de serviço, preponderantemente, fora das dependências do empregador. O empregado pode até ir na empresa desenvolver alguma atividade, durante a semana, por exemplo, mas pode desenvolver a maioria das atividades via uso de tecnologia de informação e comunicação. 

Já o home-office que muitas pessoas foram forçadas a trabalhar na Pandemia, não está previsto na CLT. Mas, muitas empresas tem sede física, por exemplo, e dão a oportunidade de escolha para seus funcionários, se desejarem podem trabalhar em casa ou na sede da empresa. 

No trabalho remoto, a prestação de serviço pode ser por produção ou tarefa. Conforme o Advogado concordiense, Especialista em Direito do Trabalho,  Dr. Gabriel Dal Piaz, o empregador que desejar ofertar essa modalidade de trabalho em sua empresa deverá celebrar contrato que preveja essa possibilidade. “Cabe a empresa cobrar, controlar essa jornada de trabalho e há necessidade sim de celebrar um ajuste por escrito. Deverá constar expressamente no contrato individual de trabalho”.

O Advogado alerta que precisa constar no Contrato as disposições relativas de quem será responsável pela aquisição, manutenção ou fornecimento dos equipamentos tecnológicos, e infraestrutura necessária para a prestação do serviço. O empregador deve ainda instruir expressamente quanto as precauções para evitar doenças e acidentes de trabalho.  “Quando há empregados PCD´s, Pessoas com Deficiência, quando há mães com filhos de até 04 anos, está previsto na lei, que estes devem, preferencialmente, trabalhar, neste regime. Não é uma obrigatoriedade, mas a lei dá um indicativo de que estas pessoas, na impossibilidade de prestar serviço na empresa, que o façam remotamente”, destaca Dal Piaz.


EMPRESAS COM TRABALHO REMOTO EM CONCÓRDIA

Conforme, a Contadora, Tatiane Neotti Jung, da empresa Corpel Contabilidade, Concórdia possui algumas empresas que já possuem no contrato de trabalho, expressamente, a possibilidade do trabalho remoto. 

“Em Concórdia, a maioria das empresas que trabalham de forma remota são empresas ligadas a prestação de serviço na área de informática ou desenvolvimento de sistemas”, destaca a contadora. 

Conforme Tatiana, a maioria delas fornece os equipamentos tecnológicos e reembolsa custos com energia elétrica e internet. “Com relação a aceitação por parte dos empregados temos opiniões diferentes sobre o assunto. Muitos não aceitaram a ideia pela falta de concentração em casa e pela falta de interação com a equipe e troca de experiências, outros já preferem pela flexibilidade do horário e pelo aumento da produção”. 

Sobre a produtividade. “Existem formas diferentes de cobrança da produtividade e a dificuldade de algumas empresas está em medir se a produtividade melhora ou piora no home-office, por exemplo. O problema são os móveis que o funcionário usa que podem não estar dentro dos padrões ergonômicos”, destaca a contadora. 

CASO EBANX

Um dos maiores cases de sucesso na contratação via trabalho remoto é da startup que cuida dos pagamentos de empresas globais como Spotify, Uber e Shopee na América Latina. Foi fundado em 2012 em Curitiba (Paraná) e hoje tem escritórios em 10 países, com times colaborando entre si em todos eles. 

O EBANX tem mais de 1,7 mil funcionários, mais de 90% estão localizados no Brasil. As únicas sedes fixas no Brasil são em Curitiba e São Paulo. Mas, há escritórios em 10 países: Brasil, Argentina, Uruguai, México, Colômbia, Chile, Peru, Estados Unidos, Reino Unido e China e possui operação em 15 países: Brasil, México, Peru, Colômbia, Chile, Argentina, Equador, Bolívia, Uruguai, Paraguai, Costa Rica, El Salvador, Panamá, Guatemala e República Dominicana.

Quanto ao posicionamento do EBANX em relação ao tema, a empresa define da seguinte forma. "Sem dúvida o home-office trouxe muitos benefícios aos funcionários e ao seu bem-estar no EBANX. O trabalho remoto também sempre esteve presente na rotina do EBANX, com a presença global da empresa e equipes em diversos países do mundo. Antes da pandemia, o formato padrão de trabalho na empresa era presencial. Com o início da Covid-19 em 2020, o EBANX adaptou para o formato home-office em todos os países onde tem presença, e que ainda hoje é o formato padrão. Atualmente vem acompanhando a evolução da pandemia para estudar os melhores formatos de trabalho para o futuro, que comportem todos os cuidados com as pessoas, as necessidades de cada funcionário e as necessidades do negócio."


CONTRATAÇÃO DO EBANX EM CONCÓRDIA

Simone Zuanazzi Grando, (36), casada, mãe da Livia (5), Arthur (10), trabalhou por 14 anos de forma presencial, em instituições financeiras locais e em setembro de 2021 ingressou em uma nova modalidade de trabalho, o trabalho remoto. 

“No ano passado, recebi do EBANX,  um convite via Linkedin e soube que seria trabalho remoto. Desde o início, fui super bem recebida na empresa, o Headquarter (sede) da empresa é em Curitiba, mas o trabalho poderia ser desenvolvido em Concórdia. Hoje desenvolvemos a função de Business Architecture Senior Specialist, e nosso time de BA foca na estratégia da empresa, em estruturar os produtos com foco no posicionamento estratégico do EBANX”, destaca a profissional.

Todas as atividades são por meio eletrônico onde a profissional executa em sua residência, em Concórdia, em um escritório que construiu para se concentrar mais nas atividades. Perguntada como se adaptou a nova realidade, Simone, destaca. “No início, senti falta do contato diário com as pessoas, ao vivo e a cores. Mas, agora já estou super adaptada. Tenho muito mais vantagens”. 

A profissional destaca que todas as atividades são desenvolvidas por meio eletrônico. “Todos os dias temos entregas a realizar, e eventualmente vamos para Curitiba, onde temos reuniões presenciais em nosso HQ”.

Sobre a reação dos amigos e familiares quanto ao trabalho remoto, Simone destaca que no início teve muitos questionamentos. “No início as pessoas faziam muitas perguntas como era isso, se aquilo era real e possível. Agora você está em casa, muitas pessoas tem curiosidade sobre como é a rotina. No EBANX temos horário semiflexível, onde é possível adaptar as rotinas de trabalho. Não necessariamente temos que começar às 8h, por exemplo. Eu não bato ponto pelo cargo que eu exerço, mas temos metas de entregas, e você precisa adaptar sua rotina e seu horário pra atingi-las”.

De acordo com o EBANX, existem funcionários que batem ponto, esse é o padrão da empresa. Existe um sistema on-line que faz o controle de carga horária, inclusive com horas-extras  previstas. A empresa banca custos com equipamentos eletrônicos, ergonomia, internet, além de outros benefícios, como aulas on-line de meditação, ginástica laboral, entre outros. “São muitos benefícios como médico-online, psicólogos, ajuda de custo em relação a gastos com internet, computador, os equipamentos são todos do EBANX e são padronizados”, destaca Simone.  

Simone decidiu investir num espaço fixo de trabalho. “Essa é uma opção minha, a maioria das pessoas se sente confortável no quarto, na sala. Eu criei um espaço exclusivo de trabalho porque consigo me concentrar mais, fica distante da rotina da casa, mas já aconteceu de meus filhos aparecerem em nossas reuniões e está tudo bem. Isso é normal. Ter essa flexibilidade de horários também me ajuda a estar mais com eles. Muita gente, na empresa, também tem filhos, de vez em quando eles vêm, dão um oi, mas está tudo bem. É muito legal, porque sempre estamos à vontade, cada um para ser o que é”. 

Perguntamos sobre o que a profissional mais gostava nessa modalidade de trabalho e Simone destaca vários pontos. “O que eu mais gosto é a flexibilidade dos horários e a cultura da empresa em relação a vários temas. O EBANX trabalha algumas causas que fazem muito sentido para mim. Não preciso perder tempo de deslocamento, tenho o conforto de estar em casa, temos uma diversidade cultural muito grande”.

Conforme a empresa, o EBANX assumiu diversos compromissos, por exemplo, contratar mulheres em posição de liderança, aumentar o número de pessoas negras, pessoas trans. Existe um prazo interno para cada compromisso. A empresa oferece curso gratuito de programação para pessoas em situação de vulnerabilidade social, lançado em dezembro de 2021, Programa de estágio em Tecnologia exclusivo para mulheres, lançado em maio de 2021, Programa de estágio em Negócios exclusivo para pessoas negras, lançado em março de 2021, entre vários outros. 

Simone destaca o que mais a encantou na empresa. “Essa é uma empresa que se preocupa com as pessoas não só com os processos, possui esses compromissos com a diversidade. Dentro do EBANX você olha para a pessoa na sua essência, não distingue se é ele, se é ela, quanto mais diversidade, mais você agrega valor pela vivência e experiência. Tivemos a oportunidade de expandir nosso mundo. A empresa agrega muito valor em conhecimento, cultura, porque ela está presente globalmente, outros conhecimentos, outras vivencias”. 

Simone destaca que existem muitas oportunidades semelhantes no mercado. “A pandemia veio pra fortalecer muito esse mercado. Muitas empresas no mundo buscam funcionários comprometidos. Existem inúmeros benefícios que agregam, não somente no valor financeiro”. 

Mas, assim como o trabalho presencial, quem deseja evoluir, precisa ter comprometimento, consistência.  “Acredito que todo profissional que deseja trabalhar de forma remota, primeiramente deve ter organização, comprometimento, buscar cumprir o que foi acordado, estar em constante desenvolvimento de competências, ter adaptabilidade, fluência em outras línguas, essa parte, foi difícil pra mim também, mas eu já estou buscando me desenvolver”. 

A Sociedade é organizada ao redor do “Fenômeno Trabalho”.  É preciso abrir a mente para novas possibilidades. Buscar aprender sempre, dentro de sua área de atuação e fora dela. Construir empresas com um “porque” muito claro, para inspirar pessoas a trabalharem por uma causa maior do que a remuneração. 




SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM