NOTÍCIAS



Análise

LAERCIO GRIGOLLO: "​ENGENHARIA SOCIAL... A ARTE DE ENGANAR"



Por Redação
04/06/2022 às 06h14
Compartilhar


A arte de enganar, a percepção da fragilidade emocional das vítimas, o olhar atento aos milhares de desatentos no dia a dia, a capacidade de identificar os mais inocentes cidadãos e futuras vítimas é a conhecida Engenharia Social. Hoje, no contexto de segurança da informação, a engenharia social é reconhecida como um método de abordagem que explora as vulnerabilidades emocionais das vítimas. Mas nem sempre foi assim. O termo Engenharia Social surgiu com outro conceito. Em meados do século 19 foi um termo utilizado popularmente na era do positivismo sociológico, apontando a intervenção científica na sociedade, onde acreditava-se que o envolvimento de cientistas nas relações humanas aceleraria o processo de evolução, tornando-nos mais civilizados rapidamente.

Científico engano, caro leitor! Assim como a ciência tem lápis para calcular, também tem borracha para apagar.  A humanidade, sempre imperfeita, mostra sua face da ilegalidade e antimoralidade de uma forma assustadora nesses tempos onde a  informação é  ampla e acessível, manipulando psicologicamente as pessoas para a execução de golpes, extorsões e ameaças chegando até níveis de verdadeiras torturas psicológicas. Essa engenharia social é uma técnica empregada por criminosos virtuais para induzir usuários desavisados a enviar dados confidenciais, infectar seus computadores ou abrir links para sites infectados.

Além disso, os hackers podem tentar explorar a falta de conhecimento e cuidado do usuário para obter dados pessoais como nomes completos, endereços, credenciais de acesso, senhas, CPF, RG e informações bancárias e fazer uso de ameaças e senso de urgência para induzir o usuário a fornecer respostas rápidas. Ataques de engenharia social buscam informações privadas dos usuários e isso pode levar ao roubo de identidade, fraude de identidade, a extorsão, a conta bancária e muito mais. Esses ataques geralmente aparecem na forma de e-mail, mensagem de voz e telefonemas de uma fonte aparentemente inócua. 

A amplitude da ação desses criminosos é ilimitada, ninguém está livre de ser conectado por algum meio de comunicação e receber as ameaças de possível sequestro de parentes, ou se fazendo passar por um parente geralmente apresentando-se numa situação de emergência para pedir dinheiro. A criatividade e a competência desses criminosos são indiscutivelmente eficazes e em muitas abordagens eles conseguem alcançar seus objetivos, obter o dinheiro das vítimas. Fica nas vítimas a sensação de insegurança, de impunidade, de medo constante e pânico, sequelas deixadas por situações de sofrimento ou dor, seja emotiva ou física, das quais as consequências foram tão grandes que acabam por afetar o comportamento da pessoa. Sem falar nos inevitáveis e não menos dolorosos prejuízos financeiros.

Mas, o que faz as pessoas ficarem vulneráveis aos golpes? Primeiro o comportamento que leva milhares de pessoas a ficarem na condição de presas dos predadores, o descuido ocasionado por uma personalidade mais gentil e generosa, acreditando que todos são bem-intencionados. Depois temos os comportamentos de risco, o desleixo, nenhum cuidado, nenhuma  cautela com seus documentos, equipamentos, senhas e outros meios que podem levar aos golpes. Para as pessoas físicas um comportamento preventivo aos golpes e cuidados com seus equipamentos é fundamental, para as pessoas jurídicas um sistema de segurança contra ataques cibernéticos e que dificulte a ação dos hackers é crucial. Esses sistemas mais eficazes podem dificultar a invasão dos sistemas mas não evitar, por isso outras ações de segurança e proteção também são necessárias.

A maioria dos golpes existe há séculos. Hoje, aproveitam o despreparo e a fragilidade das pessoas para formarem a maior rede de crimes do planeta. Os golpes tem técnica, tem princípios como a pressão do tempo, a autoridade, a distração, a ganância, o desejo, enfim! Os golpistas conhecem tudo isso e utilizam de forma brilhante todas essas técnicas. Cuide-se, cuide de seus equipamentos, mantenha sempre o alerta para fatos e pessoas estranhos a sua rotina e faça da sua segurança um muro de concreto que lhe garante além de segurança a privacidade, pois um muro de vidro, como tem a maioria  que só lhe garante a segurança.

LAERCIO GRIGOLLO -  Privacy and Data Protection Níveis Essentials & Foundation  
CONSULTORIA EMPRESARIAL GRIGOLLO CONSULTING




SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM