NOTÍCIAS



Geral

Inverno longo e verão ameno: O que diz a previsão para Concórdia no 2º semestre


Próximo semestre seguirá com impactos da La Niña.

Por Luan de Bortoli
30/06/2022 às 06h15 | Atualizada em 01/07/2022 - 07h46
Compartilhar


O primeiro semestre de 2022 teve bastante ingredientes em relação à climatologia. O ano, na região de Concórdia, começou com forte estiagem e picos de calor mais intenso. Na sequência, foi a vez de as chuvas pedirem espaço, com volumes acima do esperado, até causando danos. E o inverno chegou mais cedo com ondas de frio mais intenso do que o normal.

Mas, e para o segundo semestre, o que diz a previsão? Foi essa pergunta que a reportagem da emissora fez para o engenheiro agrônomo Ronaldo Coutinho do Prado. Em entrevista, ele faz uma previsão do tempo para os próximos seis meses para Concórdia. Conforme, em relação às chuvas, este próximo semestre será de irregularidade.

“Tá indicando agora uma redução de chuva, que pode ser até significativa, entre julho, agosto e parte de setembro. E depois, pode voltar a ter um período chuvoso, quem sabe ali na segunda parte de setembro, outubro, para voltar a secar de novo entre novembro e dezembro”, indica ele. 

Por conta desta oscilação, Ronaldo orienta aos produtores rurais da região prestarem atenção com cuidados com a plantação. “Quando tu tens La Niña, pode perder por falta ou excesso de chuva no mesmo ciclo. Tem que ter em mente que vai ter problema de falta e excesso na hora que não deve. Então, a única maneira é escalonar o plantio, escolher variedades mais resistentes e aí você consegue ter opções melhores para vencer os obstáculos”.

O inverno vai até setembro, mas agora, nos meses de julho e agosto, o frio não deve ser tão mais intenso do que já foi. Mas ele deve ser prolongado na região. “O inverno, não como estação, mas frio, vamos ter aí até outubro. E é agora que estamos no miolo do inverno. Vamos ter algum calor no meio. Junho foi frio direto, e julho não tá previsto isso. E deveremos ter ainda algumas temperaturas perto de zero”.

Em relação ao verão, a estação deve ser de temperaturas mais amenas como no início deste ano, explica ele. “Provavelmente, o verão vai começar mais tarde. E ele vai extremado. Na média, um verão frio como no ano passado. Não foi quente, só teve alguns períodos de muito calor. O verão será mais curto e com alguns picos de calor forte e friozinhos que vão chamar a atenção”.

Todos estes efeitos diversificados na climatologia, com pequenos períodos de estiagem, chuva em excesso, frio fora de época e calor ameno, como ocorre em Concórdia, é resultado dos reflexos do fenômeno La Niña, que atinge a região há vários anos.
 
Quer receber nossas notícias em primeira mão? Entre no nosso grupo de notícias no WhatsApp clicando aqui e receba as principais matérias do dia para ficar sempre bem informado com os acontecimentos da cidade e região. Te convidamos também para nos seguir no Instagram através do @radioruralconcordia e acompanhar os bastidores da Rádio, com conteúdos exclusivos de vídeos e imagens.




SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM